sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Taxa de desemprego fica em 10,5%, no trimestre; são 11,3 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho

O IBGE divulgou a taxa de desemprego que ficou em 10,5%, no trimestre de fevereiro a abril, sendo o menor para esse trimestre desde 2015 (8,1%). Em relação ao trimestre anterior, a taxa caiu 0,7 ponto percentual (p.p.), e, no ano, a queda foi de 4,3 p.p. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

O número de pessoas ocupadas ficou em 96,5 milhões, é o maior da série histórica, iniciada em 2012, e apresentou alta de 1,1% na comparação com o trimestre de novembro a janeiro e de 10,3% na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Isso equivale a um aumento de 1,1 milhão de pessoas no trimestre e de 9 milhões de ocupados no ano.

A população desocupada, estimada em 11,3 milhões de pessoas, recuou 5,8%, frente ao trimestre anterior, o que representa 699 mil pessoas a menos. No ano, a queda foi de 25,3%, menos 3,8 milhões de pessoas desocupadas.

os aumentos da ocupação ocorreram nos grupos de transporte, armazenagem e correio, administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais e outros serviços. Os demais grupos ficaram estáveis.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado foi de 35,2 milhões de pessoas, subindo 2,0% (690 mil pessoas) no comparativo com o trimestre anterior e 11,6% (acréscimo de 3,7 milhões de pessoas) na comparação anual.

O rendimento real habitual foi apurado em R$ 2.569 no trimestre encerrado em abril, apresentando estabilidade frente ao trimestre anterior e queda de 7,9% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Wagner Matos – economista

– Publicidade –

Outros destaques