terça-feira, 24 novembro, 2020
Início Destaque 1 1,2 mil agricultores familiares iniciaram a comercialização de produtos

1,2 mil agricultores familiares iniciaram a comercialização de produtos

Nesta semana, agricultores familiares de várias regiões do estado iniciaram a comercialização para o Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf).

O Programa é uma ação do Governo do Maranhão por intermédio do Sistema da Agricultura Familiar – formado por SAF, Agerp e Iterma –, no âmbito do Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado. Neste ano, foram contempladas 87 associações, totalizando aproximadamente 1.230 agricultores familiares e indígenas de 44 municípios do Maranhão.

O Governo destinou R$ 2.592.385,16 para agricultores familiares e indígenas, visando a aquisição direta da produção da agricultura familiar para gerar emprego, renda e garantir a segurança alimentar e nutricional das famílias em situação de vulnerabilidade social.

Em Paço do Lumiar, nesta sexta-feira (20), foi realizada a primeira entrega com a participação de 13 agricultores familiares do município. Os alimentos comprados pelo Procaf serão doados às pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo Centro de Referência da Assistência Social de Paço.

A agricultora do povoado Iguaíba, Dinasandra Rocha, comercializou pela primeira vez ao Procaf. “O Procaf tem uma proposta ótima em ajudar os agricultores familiares. Tudo o que a gente planta será vendido para o programa. O melhor ainda é saber que nossos alimentos serão consumidos por pessoas que precisam”, disse.

O Programa tem a política de garantir a compra da produção dos agricultores familiares e os alimentos adquiridos são destinados a famílias que mais precisam, como pessoas atendidas pela rede socioassistencial e hospitais.

Para o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Júlio César Mendonça, programas de aquisição de alimentos como o Procaf são extremamente importantes na potencialização da produção, principalmente no atual momento de pandemia.

“É uma garantia de que o que é produzido pelos agricultores vai gerar renda e melhorar a vida destes trabalhadores. Além de beneficiar os agricultores, o Procaf ajudará pessoas em vulnerabilidade social e de insegurança alimentar que foram afetados pela pandemia”, pontuou o secretário Júlio César Mendonça.

- Publicidade -
Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

Últimos dias para vacinar o rebanho contra a febre aftosa

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Maranhão está na reta final. Os produtores têm até o dia 30...
- Publicidade -