segunda-feira, 15 de julho de 2024

300 obras em 100 dias: mais qualidade de vida com novos equipamentos de saúde no estado

Rosilene Sousa Aguiar tem 53 anos e é mãe de Dany Kerlly Aguiar Ferreira, de 36 anos. A jovem tem Transtorno do Espectro Autista (TEA), mas só recebeu o diagnóstico adequado em 2019, quando tinha 32 anos. “Se a gente tivesse um local como esse, ela poderia ter sido diagnosticada muito mais jovem”, conta. O local a que Rosilene se refere é a Casa TEA 12+, uma das 300 obras e ações entregues pelo Governo do Estado, por meio do governador Carlos Brandão, nos 100 primeiros dias do ano.

Para famílias como a de Rosilene, a primeira unidade de assistência terapêutica para jovens e adultos com TEA do Nordeste vai dar segurança na continuidade dos atendimentos necessários para o refinamento de habilidades para vida funcional autônoma de pessoas com TEA, garantindo que os tratamentos acompanhem todos os estágios do desenvolvimento dos pacientes. O espaço fica localizado na Avenida Cinco,1013 – Cohab Anil, em São Luís.

“Esta, com certeza, é uma das mais importantes. Nosso governo é um governo humano, sensível com esta causa, por isso, sei o tamanho da importância dessa casa para as famílias que têm adolescentes e adultos com TEA. Então, peço a todos os profissionais que atuarão na Casa TEA 12+ que atendam às famílias com carinho, com atenção e com cuidado”, disse Carlos Brandão na inauguração.

Diagnóstico e tratamento

Na Casa TEA 12+, os adolescentes e adultos com TEA terão atendimento em neurologia, psiquiatria, psicologia, enfermagem, psicopedagogia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, educação física, assistência social, musicoterapia e arteterapia. Também há espaços específicos para o acolhimento familiar e a regulação emocional dos pacientes.

Além de tratamento, garantirá também o atendimento daquelas pessoas que precisam de diagnóstico. Evitando situações como a de Dany Kerlly, que teve acesso ao diagnóstico tardiamente. E mesmo tendo feito uma série de outros acompanhamentos médicos e de saúde para diversas outras condições apresentadas por pessoas neurodivergentes, teve o seu desenvolvimento comprometido. 

“Ela fez muito tratamento psiquiátrico e terapia na APAE e outros locais. Esses tratamentos ajudaram muito, mas só em 2019 ela foi diagnosticada com autismo e foi a partir daí que pudemos correr atrás das terapias mais especializadas, mas como ela já era adulta a dificuldade até hoje é grande”, relata a mãe, Rosilene Sousa Aguiar.

O diagnóstico tardio não foi a única dificuldade enfrentada pela família. Dany Kerly Aguiar Ferreira chegou a passar quase 8 anos sem acompanhamento regular. “A gente conseguia terapia, mas sempre tinha limite de idade, então, quando atingia esse limite a gente precisava procurar outro local. Por causa disso ficamos muito tempo, uns 6 a 8 anos, sem que ela fizesse terapias regularmente”, lembra a mãe de Dany. Hoje, ela faz acompanhamento com psiquiatra a cada três meses.

O novo espaço foi totalmente adaptado para receber os pacientes e suas famílias. O local foi amplamente reformado e cumpre todas as normas de acessibilidade com rampa na portaria de entrada, elevador para acesso a todos os pavimentos do prédio e banheiros para uso por pessoas com deficiência. Todas as salas onde serão realizadas as terapias e demais atividades foram adaptadas conforme o tipo de serviço oferecido.

“Eu sei que posso falar por todas as mães que têm filhos com autismo que essa casa representa uma grande felicidade. Minha filha vai poder fazer as terapias do jeito que tem que ser e melhorar mais. E muitas outras famílias não passarão pelo que a gente passou”, comemora Rosilene Sousa Aguiar.

Saúde é prioridade

A Casa TEA 12+ integra o pacote de investimentos e benefícios sociais que o governador do Maranhão, Carlos Brandão, entrega nos 100 primeiros dias de seu atual mandato. 

“Nós não tínhamos equipamentos que atendessem pessoas com TEA com mais de 12 anos e esse é o primeiro do Nordeste, com capacidade de realizar mais de 10 mil atendimentos por mês”, afirmou Brandão.

Além da unidade, outro destaque na área da saúde é a entrega do serviço de ampliação e/ou reforma de hospitais municipais em Nova Colinas, São Francisco do Brejão, Jatobá, Santa Filomena, Senador Alexandre Costa, Tasso Fragoso, São Domingos do Azeitão, Bom Jesus das Selvas, Alto Parnaíba, São Bento, Governador Nunes Freire, Gonçalves Dias, Barão de Grajaú, Imperatriz e Buritirana. Confirmando o viés municipalista da gestão.

Também passaram por reforma unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em povoados em municípios maranhenses, a exemplo de Trizidela e Serrinha, além dos bairros Guanabara e Jaguarema, todos em Colinas. Uma determinação do governador Carlos Brandão de que a assistência fosse descentralizada das sedes, atingindo a população que mais necessita de políticas públicas.

Os investimentos na área da saúde são constantes. Para os próximos dias, estão previstas as entregas como a Clínica Sorrir em Coroatá, entre outras obras.

– Publicidade –

Outros destaques