quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Acusado de matar sobrinho de Sarney é condenado a 16 anos de prisão

Acusado de matar o sobrinho-neto de José Sarney durante uma briga de trânsito, Raimundo Cláudio Diniz foi condenado a 16 anos e seis meses de prisão nesta quarta-feira (26). O crime ocorreu no dia 16 de junho de 2020, em São Luís, quando a vítima, o publicitário Diogo Adriano Costa Campos, foi morto com um tiro no pescoço. A defesa disse que vai recorrer.

O julgamento aconteceu durante o dia inteiro na 4ª Vara do Tribunal do Júri, situado no Fórum Desembargador Sarney Costa. Em sua decisão, o juiz José Ribamar Goulart Heluy disse que o crime foi premeditado. Ao condenado, não foi concedido o direito de recorrer em liberdade, uma vez que ele já cumpria pena de 12 anos e seis meses por roubo e receptação do veículo que foi utilizado no dia do crime.

Raimundo Cláudio foi denunciado pelo Ministério Público pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil. Durante as investigações, o acusado confessou à Polícia Civil que estava dirigindo o carro com mais duas pessoas quando se envolveu em uma briga de trânsito com o publicitário, disparando uma arma – também roubada – contra ele. A vítima morreu no local.

– Publicidade –

Outros destaques