Anvisa suspende venda de cosmético falsificado


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou o recolhimento do lote 1002 do produto capilar Havellis Professional Extreme Restore Máscara Reconstrutura, frasco de 100 ml, de cor preta, que apresentem em sua rotulagem a expressão Aut. Func. Anvisa 2.02097-6. A determinação foi publicada na edição desta segunda-feira (10) do Diário Oficial da União.

A empresa detentora do registro do produto, Timage Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda, afirma desconhecer a existência do lote citado, tratando-se, portanto, de uma falsificação.

A agência também divulgou a suspensão da importação, distribuição, comercialização e uso das Luvas Cirúrgicas Estéreis (tamanhos 6,0; 6,5; 7,0; 7,5 e 8,0), marca Embramac, fabricados a partir de 23/4/2014 pela empresa Terang Nusa SDN BHD; importadas por Embramac – Empresa Brasileira de Materiais Cirúrgicos, Indústria, Comércio, Importação e Exportação Ltda.

Foi constatado, durante uma auditoria na fábrica realizada em 23 e 24 de abril de 2014, que o método de esterilização utilizado está em desacordo com o que consta no cadastro do produto. A Anvisa também publicou o Alerta de Tecnovigilância nº 1429, que comunica o desvio de qualidade e determina que a detentora do registro recolha os produtos fabricados a partir da data da auditoria na empresa.

 

Shampoo

Foi determinada também a interdição cautelar, pelo prazo de 90 dias, do lote 01700514 (validade: 01/10/2015) do Shampoo Marroquina Força e Brilho Step 2, marca Beauty Hair, fabricado por Luso 1 Comércio e Indústria de Cosméticos Ltda. O lote apresentou resultado insatisfatório no ensaio de determinação de pH.