quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

Brechó – Moda, Cultura e Sustentabilidade

No mundo em constante crescimento do consumo exacerbado, onde se produz de tudo, se compra de tudo e se joga de tudo fora, a sociedade começa a procurar meios que amenizem os impactos ambientais que essa reprodução em escala vem causando ao planeta, o mercado da moda no caso tem sido um grande vilão, sendo o terceiro maior poluente no mundo. Pois é, ficar alinhado tem um preço bem alto quando se leva em consideração as consequências dessa indústria.

Uma alternativa que vem ganhando força a cada dia no mundo relacionada a moda e seus costumes é a cultura do brechó, já ouviu falar né?

A origem dos brechós coincide com o surgimento dos bazares e caridade na Europa e nos EUA no século XIX para doação de itens usados. Esse tipo de comércio, na época, estava ligado ao baixo status social. Mas isso mudou muito, por conta da preocupação com o meio ambiente, mas não só por isso, a grande variedade de peças fabricadas e o rápido desgosto sobre elas, aliados a busca de um estilo pessoal trouxe uma nova tendência, os brechós, que estão inseridos na nova cultura da moda nos dias de hoje, e nesses lugares, você encontra roupas legais, calçados, objetos, acessórios, móveis, enfim, a variedade é enorme, além do que o preço que é sempre muito abaixo do mercado e o sentimento de reutilizar um material que iria poluir a natureza torna a atitude ainda mais estilosa.

Em São Luís temos muitos, eu particularmente frequento alguns, e não deixo de garimpar as prateleiras na busca daquele pano que ainda tem muita história pra contar, alguns brechós vão além do repasse e customizam a peça, dando ainda mais originalidade ao produto, o Kolobô é um desses, mas temos muito outros pela ilha, o Olho Mágico Ateliê, Brechó Beira-mar, Baú dos Desapegos, Brechó Matriosca e muitos outros mais. É muito bacana a cadeia produtiva do brechó que em geral envolve pessoas descoladas, cheia de grandes ideias e disposta a mudar o mundo.

Então, curtiu o plano de aquecer a economia local, com estilo, um bom preço e ainda por cima da aquela força pro meio ambiente, vai no brechó. Eu sou Beto Ehong e a gente se encontro no desapego.

– Publicidade –

Outras publicações