Casos de meningite são notificados, mas não há surto

0
23

Depois de duas notificações de meningite viral recentes na Grande São Luís, sendo uma delas já confirmada por meio de exames laboratoriais, os secretários do Governo do Estado, Felipe Camarão e Rubens Jr., divulgaram comunicado na manhã desta quarta-feira (29), via Twitter, explicando que não há surto da doença no Maranhão.

O primeiro caso foi de uma criança de 4 anos, que mora no bairro do Araçagy, e deu entrada no Hospital São Domingos com sintomas da doença, que foi confirmada por meio de exames laboratoriais. A criança está estável, mas ainda não tem previsão de alta. A escola particular onde a criança estuda emitiu nota que já está realizando medidas de prevenção e controle.

A segunda paciente com suspeita da doença deu entrada na UPA da Cidade Operária, apresentando sintomas da doença como cefaleia, náuseas e rigidez na nuca, porém sem febre. Já foi realizado exames para confirmar a doença e a paciente está estável.

No Maranhão, foram confirmados 44 casos confirmados de meningite, sendo 13 óbitos. Na capital, foram 14 casos confirmados, sendo 5 óbitos. Vale ressaltar que os 13 óbitos confirmados pela doença foram de meningite bacteriana e outras etiologias. Não houve óbitos nos casos confirmados de meningite viral.

Em nota, a Secretaria de Saúde explicou que a estação chuvosa favorece a ocorrência de doenças respiratórias como meningite, influenza, e outras, e alerta que ambientes de muita aglomeração possibilitam a propagação de doenças. Algumas medidas de prevenção e controle foram indicadas para professores e funcionários de instituições, tais como todos os sinais e sintomas da doença devem ser notificados à Vigilância Epidemiológica Municipal e encaminhados para assistência medica, reforçar medidas como lavagem de mãos e ventila ambientes. Porém, não há indicação de fechar escolas e creches frente a ocorrência de casos.

Entenda a doença

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causado por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista de saúde pública, devido a sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos.

A transmissão ocorre através do contato direto e prolongado de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas, assintomáticas ou doentes. Os sinais ou sintomas da doença são: febre alta, dor de cabeça, vômitos, rigidez de nuca, petéquias (manchas avermelhadas na pele), entre outros. Nos menores de um ano de idade, destaca-se irritabilidade e choro persistente.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, deste modo, casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais, sendo mais comum a ocorrência das meningites bacterianas no inverno e das virais no verão.

O Jornal da Guará exibiu nesta quarta-feira (29) uma matéria, produzida por Benaya Ewerton, trazendo mais informações sobre esse assunto. A reportagem foi feita por Elinalva Cardoso e o cinegrafista Luís Carlos. Reveja: