sábado, 23 de outubro de 2021

Auxílio Combustível Governo do Maranhão

Centro Cultural da Vale realiza programa sobre dança, teatro e corpo

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

A segunda edição do Território Corpo acontece no Centro Cultural Vale Maranhão entre os dias 13 e 23 de outubro. Criado em 2020 pelo artista Calu Zabel, o programa abre espaço para o fazer artístico, promovendo novas experiências e formas de pensar a dança, o teatro, o corpo e a performance; e, também, possibilitando o diálogo sobre as relações entre corpo, arte e sociedade a partir de diferentes perspectivas, reunindo artistas maranhenses, de outros estados brasileiros e de outros países.

Neste ano, a programação expande seu alcance e celebrará a rua enquanto espaço de criação e experiência artística, onde artistas e público produzem conexões e trabalhos que tratam de temas urgentes e atuais. Serão oficinas, performances e intervenções urbanas acontecendo pelas ruas do Centro de São Luís.

A rua foi o tema escolhido para a segunda edição do programa por ser um espaço democrático de criação. “É onde as mais diversas conexões com a arte se estabelecem. Há uma pluralidade estética própria da rua, onde corpos fazem morada, habitam fluxos urbanos, compõem arquiteturas e perpassam pelo campo do material e do imaterial. Existe uma beleza na existência que só acontece no encontro com a rua”, afirma o professor e diretor teatral Abimaelson Santos, que assina a curadoria da programação de 2021 ao lado de Calu Zabel.

Confira a programação:

13/10

  • 9h – Oficina Trajetórias desviantes – Coletivo DiBando
  • 11h – Performance Caminho – Erivelto Viana – Em frente ao CCVM
  • 15h – Início da residência artística Encenação-paisagem: uma cena que reivindica o mundo a céu aberto com Francis Wilker
  • 17h – Performance Couraça – Leônidas Portela – Na escadaria da Igreja da Sé

14/10

  • 15h – Performance Coletivo DiBando
  • 19h – Conversa Aberta Viver a cidade – olhares e experiências no centro de São Luís, com: Maria de Jesus (Dijé), Jandir Gonçalves e Vicente Martins Jr. Apresentação e mediação: Ubiratã Trindade

15/10

  • 15h – Oficina de dança AfroBuck
  • 17h – Performance Mergulho III – Áurea Maranhão, no Largo do Carmo
  • 19h – Conversa Aberta Poéticas do Urbano – o fazer artístico na paisagem, com Francis Wilker, Leônidas Portella e Lucas Länder. Apresentação e mediação: Abimaelson Santos.

16/10

  • 14h – Oficina de Lambe, em frente ao Chão SLZ
  • 15h – Performance Afro Buck

19/10

  • 17h – Performance No pôr do sol a cigarra voa reto, com Wilka Sales
  • 19h – Conversa Aberta Rua das mulheres, com Valda Lino, Andrea Guzmán Jerez e Lidya Ferreira
    Apresentação e mediação: Rose Panet.

20/10

  • 15h – Oficina Matrake, com Davi Blyndex e Josy Negroni Blyndex

●       Intervenção urbana Permanência_Impermanência, de Lucas Länder, na Praça Deodoro, na Avenida Beira-mar em frente ao Palácio dos Leões e na frente do cemitério da Madre Deus

21/10

  • 11h – Performance “Coiote Cego” de Pedro Galiza, no Largo do Carmogo do Carmo
  • 16h – Performance Matrake

●       19h – Conversa aberta Conversas sobre a rua: corpo, imagem e performance, com Áurea Maranhão, Pedro Galiza, Wilka Sales e Erivelto Viana. Apresentação e mediação: Calu Zabel

22/10

  • 11h – Intervenção Urbana Revela-se/Rebela-se!, com Lydia Ferreira, na praça João Lisboa
  • 16h – Performance de Andrea Guzman

23/10

  • 14h – Ação da oficina de Lambe
  • 15h – Ação final da residência artística com Francis Wilker
– Publicidade –

Outros destaques