Comissão debate impactos para quilombolas no uso de base de Alcântara

PorRedação

Foto: Reprodução

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional debate, nesta quarta-feira (26), o acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado entre o Brasil e os EUA, que permite a exploração comercial do Centro de Lançamento de Alcântara e seus impactos nas comunidades quilombolas. O debate foi proposto pelo deputado Camilo Capiberibe (PSB-AP).

“O objetivo é discutir as mudanças que serão implementadas na vida das comunidades locais com a exploração econômica do referido centro de lançamento. Deve ser levado em consideração ainda que essas famílias já tiveram seus direitos violados desde de quando se iniciou o processo de instalação da base de Alcântara”, afirma o parlamentar.

Foram convidados representante do Ministério da Defesa; do Ministério das Relações Exteriores; do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; do Governo do Estado do Maranhão; da Fundação Cultural Palmares; e da Sociedade Civil.

A reunião será realizada às 10 horas, no plenário 3.