sexta-feira, 3 julho, 2020
Início Estilo de Vida Bem-Estar & Saúde Como lidar com as crianças nesta quarentena?

Como lidar com as crianças nesta quarentena?

Desde o surgimento da quarentena, do isolamento social decorrente da pandemia do COVID-19 muito provavelmente um dos maiores desafios para milhões de famílias seja conciliar a rotina de trabalho, a educação e cuidados com os filhos, os afazeres domésticos e a convivência familiar de um modo geral. Tudo isso somado ao estresse e medo causado pelo perigo de contágio do coronavírus e da atenção as medidas de proteção causam um aumento das tensões emocionais e muita das vezes o abalo financeiro decorrente da nova doença.

Foto: Reprodução

Com o fechamento das escolas,  a falta de convívio com os amiguinhos  e restrições das opções de lazer, como praias, parques, clubes, shoppings etc, as crianças enfrentam enormes desafios neste período de isolamento social; os mais pequenos não conseguem entender bem a situação e começam a ficar angustiados por não saírem de casa.

Os pais devem ter cuidado para não transmitirem a eles sua própria ansiedade, e não somente a COVID-19. É importante esclarecer tudo o que está acontecendo no Brasil e no mundo. Pois, com a propagação das notícias na televisão, no rádio e na internet, as crianças não estão blindadas às informações e elas devem estar cientes das medidas de proteção individual como uso das máscaras, do álcool, a lavagem das mãos e os demais meios de higienização e de evitar a transmissão.

Neste cenário de tanto medo e incertezas cabe aos pais e responsáveis adaptarem o dia a dia das crianças de acordo com a nova realidade. A psicóloga infantil Tânia Vasconcelos dá 10 (dez) dicas de atividades terapêuticas para realizar com as crianças nesse período de quarentena. Vejamos:

  1. Cabana da leitura: construa com cobertores ou lençóis uma cabana, onde todos da família consigam entrar, forre o chão com almofadas para que fique bem confortável e separe livros e historias para serem lidas e construa em família novas histórias bem divertidas e cheias de criatividade; aqui a ordem é trabalhar fantasia, imaginação e vínculos familiares.
  2. Jogos de tabuleiro: esses jogos ajudam muito no desenvolvimento de crianças e adolescentes, brincando eles aprendem sobre habilidades com números, estratégias, trabalho em equipe e resolução de problemas.
  3. Caça ao tesouro: esconda em um lugar secreto um objeto específico e espalhe pela casa dicas para que a criança consiga pela adivinhação e associação das dicas encontrar o objeto escondido.
  4. Jogos de adivinhação usando os sentidos: com a criança vendada, escolha alguns objetos e frutas para que ela consiga adivinhar utilizando apenas um ou dois sentidos por vez; o objetivo dessa brincadeira é desenvolver os sentidos dos pequenos e trabalhar percepções e memória.
  5. Atividades manuais: as brincadeiras de pintura, colagem, desenho e outros mais são uma excelente opção para trabalhar as expressões, a fantasia, criatividade e as funções motoras finas, além de identificar a visão de mundo da criança, construa algo em família, telas de pintura ou vasinhos lindos de flor utilizando latinhas ou garrafas pets, use a criatividade.
  6. Festival de talentos: separe uma tarde ou uma noite para uma atividade em família, cada membro escolhe uma apresentação para fazer para os demais participantes, dançar, cantar, interpretar uma cena de filme; vale aqui soltar a imaginação, faça plaquinhas com notas e aplausos; essa atividade é uma excelente opção para trabalhar aspectos da autoestima, autoimagem, autoconfiança, segurança e timidez.
  7. Imagem e ação: coloque em uma urna em pedaços de papel nomes de lugares, objetos, filmes, animais, entre outros, e cada participante por vez vai tirar um nome e através de mimica e gestos (sem falar) vai representar o nome tirado e os participantes terão que adivinhar o que é; essa atividade trabalha comunicação não verbal, habilidades sociais, e aspectos cognitivos como atenção, foco e memória.
  8. Corrida do saco: essa é uma brincadeira para trabalhar equilíbrio, desenvolvimento corporal, diminuição da inquietação e aceleração natural da criança, o saber ganhar e perder, além claro de construir memórias afetivas familiares.
  9. Acampamento em família: escolha um lugar da casa, vale sala, varanda ou quintal, monte uma cabana, com lanternas e comidinhas gostosas e desfrute em família um momento de troca, diálogo saudável e estabelecimento de vínculos.
  10. Semáforo das emoções: com cartolina ou papel confeccione um semáforo, faça separadamente as cores (vermelho, amarelo e verde), ao final do dia peça para a criança sinalizar qual cor representa suas emoções e sentimentos naquele momento (vermelho para triste, amarelo preocupado e verde feliz e confiante); o mais importante nessa atividade é que se estimule a verbalização dos sentimentos e que se trabalhe junto a criança estratégias para melhorar e solucionar as dificuldades por ela apresentada.

Brincadeiras em família, diminuem a ansiedade e estimulam o desenvolvimento das crianças. (Foto: Reprodução)

É importante saber que os adultos, responsáveis pelas crianças, não deveriam se cobrar para ter a mesma produtividade que teriam se tivessem na empresa, local de trabalho ou as crianças na escola.

Este é o momento de paciência, um entendendo o comportamento do outro, pois haverão dias em que a criança estará irritada, como também os adultos, o que é normal em um período tão difícil como o que estamos vivendo. O fato é que o isolamento social gera muitos questionamentos, deixa as pessoas desnorteadas e confusas, mas é possível amenizar tudo isso praticando mais empatia colocando-se no lugar do outro.

Por Luiza Carvalho,
Membro da Sociedade Brasileira de Toxina Botulínica e Implantes Faciais
Cirurgiã-Dentista / Endodontista
Cro-ma 3129
Instagram: @luizacarvalho
e-mail: luiza_scarvalho@hotmail.com
whats app: 98-984058874

Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

Doses da vacina contra Influenza/H1N1 são disponibilizados para a população em geral

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), em atendimento à orientação do Ministério da Saúde (MS), está oferecendo,...
- Publicidade -