quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Comunidades tradicionais do Maranhão fazem ocupação pacífica no ITERMA; veja vídeo

União de povos tradicionais vindo da Região do Baixo Parnaíba, Vale do Itapecuru e Baixada Maranhense

No final da tarde desta quarta-feira (6) uma passeata tomou conta da Avenida São luís Rei de França, no Turu, com destino ao Instituto de Terras do Maranhão (ITERMA). Era uma união de povos tradicionais vindo de vários pontos do Estado do Maranhão, como  Região do Baixo Parnaíba, Vale do Itapecuru e Baixada Maranhense.

Organizados pelo Movimento Social Fóruns e Redes de Cidadania, os manifestantes ocuparam ordenada e pacificamente o ITERMA, onde foram recebidos pela administração para apresentar as reivindicações do movimento. Ocorreu uma audiência pública, na qual também estiveram presentes a Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e Secretaria de Meio Ambiente (SEMA).

A principal reivindicação é a regularização fundiária das comunidades camponesas que estão vivendo conflito agrário com grileiros de terra pública, principal geradora de conflitos agregados, como invasão de terras, morte de aninais, queima de produção agrícola, ameaças e a consequência fatal: morte de lideranças camponesas. Por isso, uma das reivindicações diretas do movimento é a exigência de que os assassinatos dos quilombolas de Arari sejam elucidados.

– Publicidade –

Outras publicações