Convento das Mercês recebe exposição do artista plástico Antônio Almeida


A Fundação da Memória Republicana Brasileira (FMRB) abre ao público, a partir do dia 7, a exposição de xilogravuras originais do artista plástico maranhense Antonio Almeida. As imagens integram o acervo da FMRB e voltam a fazer parte da mostra permanente do museu da Fundação, no Convento das Mercês. São sete xilogravuras originais que compõem a exposição da FMRB e foram produzidas entre as décadas de 1960 e 1970.

Natural de Barra do Corda, Antonio Almeida partiu da roça onde se criou para se tornar um dos principais nomes das artes plásticas do Estado. Ao morrer de câncer em 2009, deixou um imenso legado de incontáveis obras em estilo modernista, como o monumental painel em azulejos no antigo prédio do Banco do Estado do Maranhão, na Praça João Lisboa, além de inúmeras pinturas, gravuras e esculturas.

De acordo com o presidente da FMRB, Felipe Camarão, trazer de volta ao museu da Fundação as obras de Antonio Almeida é uma forma de valorizar a arte maranhense. “É a nossa homenagem a um dos mais brilhantes artistas do nosso Estado, autodidata e de origem humilde, que merece que as novas gerações conheçam seu trabalho”, destacou o presidente.

Segundo a curadora da FMRB, Svetlana Farias, o uso da xilogravura retrata o cuidado do artista em ser fiel aos temas retratados, sendo adequado utilizar um estilo tão popular do Nordeste para exprimir a cultura local. “Antonio Almeida foi um modernista incrível que trabalhou diversas técnicas e suportes, dando uma dimensão mais abrangente ao seu talento.

O nosso desejo é trazer à cena artística do circuito cultural de São Luís o seu trabalho primoroso das xilogravuras inspiradas no contexto popular do Maranhão”, explicou a curadora.

As xilogravuras de Antonio Almeida estarão disponíveis para a visitação pública a partir do dia 7 de fevereiro, nas segundas, das 13h às 17h30; de terça à sexta-feira, das 8h às 17h30; e sábados, das 8h às 12h.