sexta-feira, 3 de fevereiro de 2023

Coroatá apresenta redução da mortalidade fetal e óbitos infantis em Coroatá

A ‘Rede Cegonha’ fez com que os óbitos fetais na cidade de Coroatá  reduzissem  27,2% e os óbitos infantis 50%. A rede trabalha com a conscientização acerca da importância da realização do pré-natal para garantir a saúde da mãe e do bebê.

 

Conscientizar as gestantes que problemas de má formação, desnutrição fetal e doenças do coração são detectadas durante os exames do pré-natal e impedem a perda do bebê ou o falecimento da mãe também foi um dos objetivos do programa promovido pelo Governo do Estado.

 

 

Equipes da Rede Cegonha atuamno Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão com o objetivo de qualificar a assistência pré-natal e ampliar os leitos de unidades neonatais e adequação da ambiência para a realização dos partos. O hospital é referência de alto risco para a região e recebe constantes ações do Departamento de Atenção a Saúde da Mulher da Secretaria de Estado da Saúde.  

 

 

De janeiro a abril de ano passado, segundo o Sistema de Informação de Mortalidade (SIMWEB Federal),  11 mortes fetais foram registradas no Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão, enquanto, no mesmo período deste ano, foram contabilizados três óbitos.. Já no que diz respeito aos óbitos infantis, neste mesmo período do ano passado foram 12, já em 2015 esse número caiu pela metade, com o registro de apenas seis mortes infantis.

 

 

De acordo com o secretário de Saúde, Marcos Pacheco, a redução no número de óbitos é fruto de uma política de saúde humanizada, voltada à assistência dos que mais precisam, em acordo com as diretrizes do governo Flávio Dino. “Precisamos fortalecer e consolidar a rede de atenção primária e medicina preventiva. A melhor forma de melhorarmos a assistência à saúde de nossa população, sobretudo de nossas crianças, é fortalecermos a assistência na atenção básica. Prevenir é bem melhor que remediar”, explicou.

– Publicidade –

Outros destaques