quarta-feira, 30 de novembro de 2022

CPI que investigou o transporte coletivo de São Luís volta à pauta da Câmara de Vereadores de São Luís

Os ônibus voltaram à pauta de discussão na Câmara Municipal. Quatro meses depois do fim da Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI, que investigou o transporte coletivo de São Luís, o vereador Marcelo Poeta propôs a criação de um painel para voltar a debater o assunto na Casa.

“Não só os empresários, os trabalhadores, os vereadores; nós precisamos chamar a sociedade para que faça parte deste debate”, defende o vereador

Segundo Poeta, a CPI falhou em ser transparente. E há um temor de que, depois de todo aquele trabalho, possa não haver nenhum resultado. “Uma CPI que não apresenta aos vereadores, o resultado, que não coloca a discussão em plenário é uma CPI que alguém precisa aquecer pra q não termine em pizza”.

A CPI do transporte coletivo de São Luís durou 7 meses e rendeu um relatório final de mais de 200 páginas. Agora, cabe ao Ministério Público dar continuidade às investigações.

O presidente da CPI, vereador Chico Carvalho, conta que  o relatório da cita o nome do ex-prefeito Edivaldo Holanda Jr, por omissão; “citamos Claudio Ribeiro, ex-secretário da SMTT, citamos Diego Baluz, do presidente da Comissão de Licitação da época, que fez a convocação da licitação;  e Manuel cruz que tinha uma empresa que prestava assistência pra SMTT, e funcionava dentro da própria secretaria”, arremata.

O vereador Chico Carvalho conta ainda que está recebendo relatórios do Ministério Público que está ouvindo as pessoas citadas. Sobre o fato de o relatório não ter sido lido, Chico diz que os vereadores pareciam não se importar na época. “Nós passamos cópias pra todos os vereadores. Nós convidamos todos os vereadores pra participar e poucos vereadores apareceram pra participar das audiências públicas no plenário da Câmara municipal de São Luís”, conclui.

– Publicidade –

Outros destaques