quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Cresce o número de ocorrências relacionadas a queimadas próximas à rede elétrica no Maranhão

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

O clima da região Nordeste é bem diversificado, contudo, a maioria dos estados são caracterizados por temperaturas elevadas e clima seco durante quase todo o ano. No Maranhão, o segundo semestre é marcado pela estiagem, devido ao fim do período chuvoso. É nessa época que as queimadas se tornam práticas comuns, principalmente em áreas da zona rural, para fins de utilização na agricultura e na pecuária. 

No entanto, essa atividade pode oferecer diversos malefícios, tanto para a natureza quanto para a saúde da população. Além de ocasionar incêndios florestais, poluição do ar, e aquecimento global, elas podem também interromper o fornecimento de energia elétrica, trazendo diversos transtornos para os cidadãos. Por isso, a Equatorial Maranhão faz um alerta para os riscos de queimadas próximas da rede de energia elétrica. 

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), de janeiro a junho deste ano, foram registrados quase 2 mil focos de incêndios no Maranhão, o que representa um aumento de 53,68% em relação ao mesmo período do ano passado. Somente no mês de junho, foram registrados 976 focos de queimadas espalhadas pelo estado. O boletim de monitoramento de queimadas realizado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), identificou que, dos dias 16 a 30 de junho de 2021, 92,3% dessas ocorrências se deram somente na região do Cerrado, área que possui uma grande quantidade de vegetação. 

Um levantamento da Equatorial Maranhão indicou que, no primeiro semestre de 2021 foram registradas 370 ocorrências relacionadas a incêndios e queimadas próximas à rede elétrica no estado. Essas ocorrências prejudicaram o fornecimento de energia de vários clientes. No total, de janeiro a junho de 2021, 74.561 clientes tiveram sua energia interrompida, um aumento de 87,5% em relação ao mesmo período de 2020, ano em que foram identificadas 39.759 ocorrências de falta de energia no semestre, com a mesma causa. Apenas no mês de maio, 26.814 clientes foram afetados. 

Em 2021, as cidades com maior ocorrência de queimadas próximo à rede elétrica foram: São Luís (103 ocorrências), Feira Nova do Maranhão (38 ocorrências) e São José de Ribamar (23 ocorrências). Imperatriz e Caxias se encontram no ranking dos 10 municípios com maior quantidade de acidentes envolvendo queimadas, ocupando a 7ª e 10ª posição respectivamente. 

Ranking dos 10 municípios com maiores índices de acidentes envolvendo fogo em 2021

SÃO LUÍS  103
FEIRA NOVA DO MARANHÃO  28
SÃO JOSÉ DE RIBAMAR  23
SANTO AMARO DO MARANHÃO  17
PAÇO DO LUMIAR  16
PRIMEIRA CRUZ  13
IMPERATRIZ  12
SÃO PEDRO DOS CRENTES  10
CAROLINA  9
CAXIAS  9 

O executivo de obras e Manutenção da Equatorial Maranhão, Danilo Arrais, explica que as queimadas causam inúmeros transtornos. “As queimadas próximas às redes de distribuição, causam grandes transtornos à população, podendo ocorrer problemas no fornecimento de energia elétrica, em circuitos urbanos e rurais. Afim de mitigarmos os problemas causados pelas queimadas, a Equatorial executa sistematicamente a limpeza das faixas de servidão e podas das vegetações”. 

Diante disso, a Equatorial Maranhão elenca algumas orientações importantes de como evitar queimadas, e garantir a segurança de todos durante esse período:

• Não faça queimadas próximo da rede elétrica; • Tenha atenção ao descartar fósforos e cigarros acesos às margens de rodovias ou próximo a qualquer tipo de vegetação, pois uma pequena faísca pode provocar um grande incêndio; • Não acenda velas nem fogueiras próximos à vegetação mais seca; • Não faça queimadas para limpar pastagens ou plantio agrícola; • Procure fazer “aceiros” no terreno, eles ajudam a controlar o fogo em caso de acidentes. 

Outras orientações: Ao presenciar riscos de incêndios próximos da rede elétrica, a Equatorial Maranhão deve ser acionada imediatamente pela central 116. Além disso, quando o fogo estiver atingido uma rede elétrica energizada, as pessoas não devem se aproximar e o Corpo de Bombeiros deve ser chamado urgentemente. 

– Publicidade –

Outros destaques