Siga-nos

Maranhão

DPE-MA consegue reduzir em 11,91% seus gastos com consumo consciente

Publicado

em

DEP-MA conseguiu bater a meta de mais de 10% sobre redução de gastos / Foto: Reprodução

A Defensoria Pública do Estado do Maranhão superou a meta proposta pelo projeto Consumo Consciente no primeiro mês de funcionamento. A instituição conseguiu, na capital e nos núcleos regionais no interior do estado, reduzir em 11,9% os custos referentes ao consumo de água, energia elétrica, ligações telefônicas, serviços de Correios e material de expediente, incluindo Papel A4 e copos descartáveis de água e café.

A expectativa do projeto era alcançar uma economia de pelo menos 10% nos gastos de operação das unidades de atendimento da DPE. No primeiro mês, foi alcançada uma redução total de R$ 8.268,14, que corresponde a 11,91%.

No interior, as unidades que mais conseguiram reduzir custos a partir da adoção de condutas e práticas de combate ao desperdício e conservação do meio ambiente foram os núcleos regionais de Zé Doca (28,98%), Vargem Grande (27,92%) e Carolina (24,63%).

Segundo a defensora pública Lisly Borges Barreira, titular do Núcleo Regional da DPE em Zé Doca, medidas simples garantiram a redução exemplar na unidade. “Este projeto é importante no sentido de nos incentivar a usar o dinheiro público com responsabilidade, para que assim possamos oferecer um serviço de qualidade cada vez maior, na medida que o dinheiro é utilizado de forma mais estratégica”, disse.

Ainda de acordo com a defensora, as principais medidas adotadas no núcleo de Zé Doca foram: retirar o porta-copos da recepção e colocar a plaquinha para que o assistido solicite o copo; a adoção de canecas pelos funcionários; o uso de somente um dos aparelhos de ar-condicionado na recepção, em momentos de menor fluxo; o uso das impressoras no modo econômico e a impressão em rascunhos, além de frente e verso do papel; e apagar as luzes, ar-condicionado e computadores sempre que os mesmos não estão sendo utilizados.

Os núcleos regionais de Lago da Pedra, São José de Ribamar, Santa Inês, Bom Jardim, Imperatriz, Pedreiras e Codó também figuram no ranking dos 10 melhores colocados na redução de consumo.

Com um volume de atendimento mais elevado que todas as outras unidades da DPE, a sede também conseguiu um resultado considerável no primeiro mês do Consumo Consciente. Foi registrada uma redução de R$ 2.435,14 nos custos, o equivale a 7,30%.

Projeto

O projeto, iniciado em agosto e com conclusão prevista para julho de 2019, estimula uma concorrência saudável entre os 39 núcleos da capital e do interior.

Os núcleos, defensores públicos e servidores, que conseguirem atingir as metas, serão premiados com a outorga de selos e certificados em reconhecimento ao empenho da equipe, em cerimônia que acontecerá em setembro de 2019.

Além da redução de gastos, o projeto também considera como indicador a redução de volume de lixo nas unidades de atendimento e a replicação da campanha nas comunidades.