terça-feira, 28 de junho de 2022

G10 Editora

Em 47 dias, 10 pessoas morreram no Coroadinho

A região metropolitana de São Luís já registrou, até o dia 17 de setembro, 651 mortes violentas nos quatro municípios da Grande Ilha.

 

Estas mortes são reflexo da violência cotidiana, que em 90% dos casos, as vítimas foram mortas por envolvimento com o tráfico de drogas.

Nos últimos 47 dias, o bairro do Coroadinho vem despontando como um dos mais violentos da ilha, pois dez pessoas foram assassinadas na localidade.

A maioria dos casos também estão ligados à guerra do tráfico de drogas. Inclusive, uma criança de apenas 3 anos foi morta durante uma “cobrança” de traficantes.

O crime aconteceu no dia 8 de setembro, quando dois homens em uma moto abordaram Francisco Luís Carneiro da Silva Filho, 18 anos, e o executaram com vários tiros, sendo que uma das balas atingiu o pequeno Raylson da Conceição Abreu, de 3 anos, que estava na porta da casa ao lado do crime.

O garotinho ainda foi socorrido, mas não resistiu ao ferimento e faleceu. A bala teria atingido o tórax da criança. Nenhum dos suspeitos do duplo homicídio foi identificado e nem preso até o momento.

Na noite desta quarta-feira (17), mais um crime de execução foi registrado no bairro.

Um homem identificado apenas como Antônio Francisco Coelho Nascimento, de 25 anos, foi cruelmente assassinado quando atendia a um chamado na porta de casa. Três homens teriam sido os autores da ação criminosa.

O crime ocorreu por volta das 20h30, na Rua da Palestina, no Coroadinho. De acordo com informações da polícia, Antônio Francisco foi executado com três tiros de pistola 0.40, que acertaram a cabeça.

crime
Três pessoas chamaram Antônio e pediram um copo com água, pois diziam que estavam com sede. Uma testemunha, que não quis se identificar, contou o que viu. “Foi horrível, porque foi tudo, ainda, na frente da esposa e da bebê dele. Estávamos bem próximo na hora do ocorrido, eram três caras. Eles bateram na porta pedindo água, na hora que o Francisco abriu a porta, eles invadiram. Eram dois homens de estaturas grande e um pequeno, e foi o menor quem entrou atirando. Ele pediu água para a vítima e anunciou um assalto e, em seguida, deu três tiros na cabeça do rapaz. Roubaram apenas o celular e ainda mataram ele”, relatou.

Moradores da região estão chocados com a brutalidade do crime, pois Francisco era casado e tinha um criança de poucos meses. Ele frequentava a igreja da Comunidade. “Ele era um cara super gente boa. Tinha uma filha que ainda nem fez um ano, uma esposa, o trabalho dele, não bebia, nem nada. A mulher entrou em choque e começou a gritar pedindo socorro. Ficou toda suja de sangue porque estava abraçando ele. Muito triste. Está todo mundo sem entender, porque ele não tinha nada com ninguém. na verdade, ninguém sabe explicar o motivo”, contou a testemunha que não quis se identificar.

Liberdade
O segundo bairro mais violento é a Liberdade. Também em 47 dias, seis pessoas foram assassinadas, inclusive o soldado da PM, Cleonildo Souza, de 37 anos, morreu em confronto com dois bandidos dentro da Feira da Liberdade. Os suspeitos também morreram. O caso aconteceu no último domingo (14).

 

Mortes no Coroadinho

AGOSTO

03 – Fabio dos Santos Pires, 33 anos

10 – Josevilson de Lima Araújo, 20 anos

14 – Claudinei Amorim de França, 23 anos

24 – Jadilson Costa Moraes, 21 anos

31 – Richardson da Silva Araújo, de 21 anos

 

SETEMBRO

02 – Diego Charles Sabino Everton, 29 anos

04 – Tiago Oliveira Gomes, 27 anos

08 – Raylson da Conceição Abreu, 3 anos

08 – Francisco Luís Carneiro da Silva Filho, 18 anos

17 – Antônio F. Coelho Nascimento, 25 anos

– Publicidade –

Outros destaques