quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Expectativas internacionais e protestos no Brasil colocam BOVESPA em queda

Expectativas internacionais e protestos no Brasil colocam BOVESPA em queda
Manifestantes comemoram vitória de Bolsonaro na eleições de 2018 no Rio de Janeiro (Clarke Hill/Getty Images)

Os mercados internacionais fecharam em queda, após instituições financeiras reduzirem as suas expectativas de crescimento econômico para os EUA. No Brasil, prevaleceu o ambiente político pesado, principalmente após os pronunciamentos dos presidentes, do Senado, da Câmara dos Deputados, do STF e do Procurador Geral da Republica, todos fizeram as suas colocações, mas sinalizaram disposição para aprimorar as suas atuações e limitações de acordo com a constituição.

Mesmo assim, o Ibovespa derreteu, fechou em queda de 3,78%, aos 113.413 pontos. Foi a maior baixa da Bolsa em um só pregão desde o dia 8 de março, quando o principal índice acionário da B³ recuou 3,98%.

Esta incerteza proporciona mudança no comportamento de alguns investidores procurando uma proteção em moeda forte, como o dólar ou busquem produtos financeiros de renda fixa ou fiquem líquidos para aguardar o melhor momento para novos posicionamentos no mercado acionário, evitando a alta volatilidade e mais desvalorizações das ações.

Esse cenário político vai trazer uma consequência mais forte na inflação, mas o presidente do Banco Central do Brasil já alertou que irá usar a sua independência e ferramentas disponíveis para que não ocorra um descontrole inflacionário.

– Publicidade –

Outros destaques