Famílias fazem protesto contra reintegração de posse


Foto: reprodução

Cerca de 50 moradores do bairro Vila Maranhão realizaram protesto nesta sexta-feira, contra uma reintegração de posse determinada pela justiça a favor da empresa Transnordestina.  Na ocasião, eles arrancaram e incendiaram trilhos da malha ferroviária.

Os manifestantes moram às margens do trilho por onde passa o trem da Transnordestina . A empresa entrou na justiça pedindo a retirada das casas no local. A Justiça Federal em Brasília aceitou o pedido, determinando o desembargador Sousa Prudente à reintegração imediata.

Com o risco de serem desejados, os moradores resolveram bloquear a linha férrea. Policiais militares negociaram com os manifestantes, mas eles só liberariam a via caso a empresa pedisse, na justiça, para que a ordem não fosse cumprida. “Disseram que era meia hora. Que a comunidade tinha que tirara as suas coisas para eles botarem a casa a baixo. Sendo que a Transnordestina nunca se manifestou na comunidade de dizer oque que eles estão fazendo”, declarou Jaciane, moradora da localidade.

Foto: reprodução

Entidades da sociedade civil, como OAB, Centros Acadêmicos, CSP Conlutas e Sindicato dos Servidores da Justiça, foram ao local apoiar os moradores e ajudar nas negociações. “A comunidade está em pânico porque não há razão de uma medida tão drástica ser cumprida, tendo em vista que há um acordo judicial, aqui na Justiça Federal em São Luís, que prever pelo menos para a maioria das famílias afetadas por esse problema, a possibilidade de uma perícia feita pelos órgãos públicos para apurar de fato as áreas que deverão ser objeto da reintegração. E, quem tiver com posse em área não irregular, a permanência na comunidade. E havendo a necessidade de algumas dessas famílias de fato serem reassentadas, para onde ir. Porque o poder público não pode ficar omisso diante desse problema social” afirmou Aníbal Lins, presidente SINDJUS-MA.