quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Festejo de São Pedro e São Marçal voltam a ser realizados após quase dois anos de pandemia

Os últimos dias de tradição junina do Maranhão serão marcados de muita fé, devoção e cultura.

O público devoto de São Pedro e amante da tradição cultural de festejar o santo com alegria e muito bumba meu boi no Largo de São Pedro, vai participar de uma festa em um espaço totalmente reformado. Templo sagrado do catolicismo e do bumba meu boi do Maranhão, a Capela de São Pedro foi entregue à comunidade no fim do ano passado reformada. E após dois anos sem festividades, o público estará de volta para mesclar religiosidade e tradição cultural em um só evento.

O Largo da Capela de São Pedro, localizado na Madre Deus, há 80 anos é o palco de um dos principais encontros de grupos de bumba meu boi, o Festejo de São Pedro.

A Festa de São Pedro ocorre todos os anos na madrugada do dia 28 para o dia 29 de junho, reunindo milhares de brincantes de bumba meu boi, além de fiéis ao santo. Os brincantes finalizam suas apresentações na Capela de São Pedro no final da noite do dia 28, para amanhecer recebendo as bênçãos do santo. A ladeira e as escadas da Capela de São Pedro tornam-se ponto de encontro dos diversos ‘sotaques’ do bumba meu boi. Na ladeira, fiéis, devotos e brincantes se misturam em fé, religiosidade e festa.

Neste dia 28, às vésperas do Dia de São Pedro, a programação do Largo Cultural começa às 21h, com as apresentações dos grupos: Boi da Pindoba, Boi de Itapera de Icatu, Boi de Guimarães, Boi Brilho da Sociedade de Cururupu e Boi Barrica.

São Marçal: Festa de Fé

Já para o dia 30 de junho. A programação conta com o grande encontro de bois de matraca, no bairro do João Paulo. No ano de 2022, a festa de São Marçal completa 95 anos de muita brincadeira, fé e alegria.

Mesmo com uma jornada exaustiva dos grupos de bumba meu boi, eles encontram resistência para render as homenagens ao santo. Muitos deles atravessam a noite para amanhecer na avenida São Marçal, e só saem depois que desfilam. É o caso do Boi de Maracanã, que disse que vai chegar cedo na avenida.

“O mês de junho está sendo uma trajetória boa, incrível, com nosso batalhão. E a gente mais uma vez vai para a festa de São Marçal, como acontece desde que sou criança e já acompanhava meu pai”, disse Ribinha do Maracanã, filho do amo de boi Humberto do Maracanã.

Segundo o coordenador-geral da festa, Carlos André Costa Teixeira, cerca de 36 bois são esperados na edição deste ano, que fará homenagem ao senhor Mábio Frazão, que por muitos anos foi o organizador da festa.

Em sua 95ª edição, a Festa de São Marçal é uma iniciativa espontânea dos grupos, e desde 2015 conta com o apoio do governo do Maranhão, que oferece palco, som e segurança para o encontro.

Embora a Festa de São Marçal seja tradicionalmente a que encerra o período junino, no Maranhão, o encerramento do que seria denominado como “O maior São João do Brasil” será apenas no dia 31 de julho, com apresentações em diversos arraiais da ilha.

– Publicidade –

Outros destaques