quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Flávio Dino: ‘sou contra o aborto e acho que a legislação não deve ser mexida nesse aspecto’

Foto: Reprodução

“Eu sou filosoficamente, doutrinariamente, contra o aborto, e acho que a legislação brasileira não deve ser mexida nesse aspecto”, declarou o ex-governador, Flávio Dino, em entrevista ao Valor Econômico publicada nesta segunda-feira (18). Para o PSBista, temas que não possuem consenso entre o campo anti-bolsonarista, como o aborto, devem ser evitados por ora.

“Acho que temas que neste momento desunem devem ser evitados, porque o bolsonarismo precisa da polêmica. Todos esses temas dito de costumes que não têm consenso, ou sequer maioria, não podem constar [de um programa de governo]. É uma questão até jurídica. Se é uma frente multipartidária, um programa de governo tem que expressar a posição de todos os partidos. Nossa campanha deve ser lastreada na defesa da Constituição de 1988, da legalidade democrática, e das políticas sociais de distribuição de renda, de combate à desigualdade, ao desemprego. O resto dão debates legítimos, que devem ser feitos, mas não agora”, desenvolveu Flávio Dino.

Ainda na mesma entrevista, o ex-governador diz achar que a campanha para a eleição de Lula à presidência será judicializada. É preciso que seja, uma vez que você está lidando com um adversário que não tem apreço pelas regras do jogo”, pontuou. Dino ainda afirmou que a chapa com Geraldo Alckmin significa o contraste ao extremismo: “não basta botar o Alckmin, é preciso que o que o Alckmin representa esteja no programa de governo, senão fica um negócio ‘fake’, e perde a potência eleitoral. O programa tem que ser centrista, de mudanças moderadas, mudanças nos marcos da Constituição, e sem muita aventura”.

– Publicidade –

Outros destaques