domingo, 25 de setembro de 2022

Fundação Municipal do Patrimônio Histórico homenageia João do Vale e Luiz Gonzaga com apresentação ao vivo de grupo de forró e sanfoneiros na Rua Portugal

A Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph) e parceiros, homenageou, na noite de quinta-feira (14), os músicos João do Vale e Luiz Gonzaga com o evento “Pisa na fulô: forró na janela”, que animou a todos que estavam de passagem pela Praia Grande. A homenagem contou com a apresentação do grupo de forró Pé no Chão e de mais 10 sanfoneiros, que entoaram o ritmo quente e único do forró das janelas do casarão nº 285 da Rua Portugal. 

De acordo com o prefeito de São Luis, Eduardo Braide, ambos os músicos, tanto o maranhense, de Pedreiras, João do Vale, quanto pernambucano de Exu, Luiz Gonzaga, são merecedores da homenagem organizada pela Fumph, em parceria com as secretarias municipais de Cultura (Secult) e Turismo (Setur), e de todo o reconhecimento através do carinho dos ludovicenses, para que o forró continue cada vez mais vivo e presente na capital maranhense e em todo o Maranhão. 

“João do Vale e Luiz Gonzaga são nossos, são dois grandes músicos dignos de todo o reconhecimento e homenagens. O forró é um dos principais ritmos musicais de nosso estado, assim como do restante do Nordeste, e precisa ser difundido para o restante do país. É por sua importância e raiz identitária que essa manifestação tão bonita e tão envolvente merece o título de Patrimônio Cultural Brasileiro que, tenho certeza, em breve será conquistado”, destacou Eduardo Braide, acompanhado da primeira-dama de São Luís, Graziela Braide. 

A homenagem aos dois grandes nomes do forró brasileiro também teve por objetivo o fortalecimento do ritmo entre a população ludovicense, já que a capital e todo o Maranhão, assim como o restante da região Nordeste, estão sendo objeto de estudo para análise das complexidades da manifestação – considerada, ainda, como um gênero musical – para obtenção do título de Patrimônio Cultural Brasileiro, concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 

“Pisa na fulô: forró na janela” 

Foto: @DivulgaçãoSegundo a presidente da Fumph, Kátia Bogéa, “Pisa na fulô: forró na janela” foi uma ação importante, inclusive, para relembrar o aniversário do músico maranhense João do Vale, que, se estivesse vivo, teria completado 87 anos no último 11 de outubro e seria, ainda, um dos principais contribuintes para a pesquisa que vem sendo realizada pelo Iphan, desde 2019, para avaliação da concessão do título de Patrimônio Cultural do Brasil ao forró. 

“Acho que João do Vale não poderia imaginar que a canção ‘Pisa na Fulô’, utilizada por nós como nome dessa homenagem a ele e a Luiz Gonzaga, se tornaria um dos hinos do forró tradicional brasileiro. Nós, maranhenses, estamos contemplados nesse estudo para registro do forró como Patrimônio Cultural do Brasil e, por isso, cabe a nós, a todos os atores sociais e comunidade em geral manter cada vez mais viva essa manifestação em nosso dia a dia”, disse Kátia Bogéa. 

Além de relembrar o aniversário de João do Vale, “Pisa na fulô: forró na janela” aconteceu como uma prévia do XVII Tributo ao Rei do Baião, que acontecerá em dezembro deste ano, tendo sido sua comissão organizadora um dos apoiadores da Prefeitura de São Luís na realização do evento em homenagem aos grandes compositores brasileiros de forró tradicional. 

Prestigiaram o evento, acompanhando o prefeito Eduardo Braide, a vice-prefeita Esmênia Miranda e seu esposo, Sandro Ribeiro; os secretários municipais de Cultura, Marco Duailibe; de Turismo, Saulo Santos; de Comunicação, Igor Almeida; do presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social, Felipe Mussalém; do superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary; e da adjunta de Turismo, Sabrina Martins.

– Publicidade –

Outros destaques