Guilherme Boulos afirma que cortes fazem parte de projeto político


Foto: Jairon Martins/Tv Guará

O ex-candidato à presidência da República pelo PSOL e ativista político, Guilherme Boulos, participou na tarde desta terça-feira (14), na Universidade Federal do Maranhão de uma palestra em defesa da universidade pública. Na ocasião, ele ressaltou a importância de movimentos organizados como a greve geral da educação que está marcada para esta quarta-feira (15), como forma de resistência a atual política nacional.

Em São Luís, ao todo, 42 representações de estudantes da UFMA, IFMA, UEMA, secundaristas e coletivos sociais se mobilizaram e participarão da greve geral da educação.

Só na Universidade Federal do Maranhão, os cortes foram de 30% no orçamento.  Por conta disso a pró-reitoria de ensino já anunciou o bloqueio de várias bolsas de cursos pós-graduação, mestrado e doutorado. Em entrevista dada a Tv Guará no ultimo dia 09, a reitora Nair Belo chegou a falar na possibilidade da universidade fechar, no segundo semestre.

O ex-candidato a presidente pelo Psol, Guilherme Boulos, esteve em São Luís, em apoio à greve geral, e afirmou que os cortes no orçamento da educação representa um projeto político de destruir a educação pública no país. “O que tem na verdade não é apenas corte. Que pode dar a impressão de que é um problema matemático, que é um problema de orçamento. Não é. É um projeto político. Um projeto político de destruir a educação pública nesse país. Quando vem um ministro da educação e diz que universidade pública tem que ser para uma elite intelectual, quando vem o atual ministro da educação e diz que a expansão do ensino superior no Brasil, que criou algum grau de democratização do acesso aos institutos federais e universidades, foi uma política equivocada e, depois essa mesma turma vem e corta 30% do orçamento da educação focado nas universidades e institutos federais, o que está em jogo é que eles não querem uma geração que pense”, declarou Guilherme Boulos.

Foto: Thadeu Pablo

A greve geral pela educação, está programa para 03 horas da tarde desta quarta-feira,  com concentração na Praça Deodoro.

*