quarta-feira, 5 de outubro de 2022

Homem acusado de tentativa de homicídio e associação criminosa é condenado em Bacabal

Um homem que estava sendo julgado por tentativa de assassinato e associação criminosa foi julgado e condenado ontem na 2ª Vara Criminal de Bacabal. A sessão do Tribunal do Júri foi presidida pela juíza titular Gláucia Helen Maia, e teve como réu Iranildo da Luz Santos. Por fim, ele foi considerado
culpado e recebeu a pena de 10 anos e 3 meses. A sessão foi realizada no Salão do Júri do Fórum Deusimar Freitas de Carvalho. Destaca a denúncia do caso que o fato deu-se em 3 de novembro de 2019, em Bacabal, tendo como vítima Wanderson Cunha Vieira.

Segue narrando que, na data e local citados, Wanderson Cunha encontrava-se numa praça, acompanhado de alguns adolescentes, quando o denunciado Iranildo chegou, acompanhado de um homem identificado como Ricardinho, em uma motocicleta. Ato contínuo, o denunciado sacou um revólver e atirou algumas vezes em direção à vítima, ocasião em que o armamento falhou, não
efetuando os disparos, cuja circunstância prejudicou a consumação do delito.

Em seguida, os ocupantes do veículo saíram do local e o ofendido foi para sua casa. De lá, percebeu que Iranildo e Ricardinho ficaram transitando em frente a sua residência. Foi apurado pelas autoridades policiais que a desavença entre denunciado e vítima foi motivada pela rivalidade de facções.

Como Iranildo passou 2 anos e 20 dias preso, esse tempo foi detraído da pena recebida, restando 8 anos e dois meses de reclusão, pena a ser cumprida, inicialmente, em regime fechado.

MAIS UMA SESSÃO

Na quinta-feira, dia 1o de setembro, a unidade judicial realiza outra sessão do Tribunal do Júri. O réu será Marco Antônio Rodrigues Vieira, acusado de crime de homicídio que teve como vítima Davi Carvalho da Silva. Relata a denúncia que, em 24 de maio de 2020, na Rua Amazonas, na Vila
Pedro Brito, o denunciado foi preso em flagrante por desferir diversos golpes de faca na vítima Davi Carvalho da Silva, causando seu óbito, por motivo fútil.

Restou apurado que, no momento do fato, Davi Carvalho estava ingerindo bebida alcoólica na residência de uma mulher identificada como ‘Gordinha’, acompanhado de amigos,  ocasião em que o denunciado chegou perguntando o seguinte: “Por qual motivo pararam o meu som e o de vocês não pararam?”.
Ato contínuo, Davi informou que não queria confusão, quando foi atingido com um soco no peito, resultando numa luta corporal entre ambos, momento em que o ofendido quebrou o casco de uma garrafa e efetuou um golpe no braço esquerdo do denunciado.

Em seguida, Marco Antônio saiu do local, tendo retornado minutos depois, portando uma faca, ocasião em que desferiu um golpe no tórax da vítima, reiniciando a briga, até que o ofendido não resistiu e caiu no chão, sangrando, onde faleceu pouco tempo depois. Após o ato criminoso, o
denunciado fugiu do local, escondendo-se em casas vizinhas, até ser preso e encaminhado ao Hospital Laura Vasconcelos, para tratamento da lesão no braço, que estava sangrando.

– Publicidade –

Outros destaques