quarta-feira, 30 de novembro de 2022

Hospital do Coração (SP) capacita 180 profissionais da saúde no MA

Cento e oitenta médicos e técnicos de enfermagem que trabalham na rede estadual de saúde do Maranhão estão participando dos cursos de qualificação ministrados em parceria com o Hospital do Coração (HCor) de São Paulo. A capacitação teve início, nessa quinta-feira (18) e vai até domingo (21), no Hotel Praia Mar, em São Luis. Nesta quarta etapa, 60 médicos estão sendo capacitados em atendimentos de Infarto e ECG, e 120 técnicos em Suporte Básico de Vida (BLS).

        

A gestora da Rede de Serviços de Saúde, Socorro Bispo, disse que esta é a última etapa da capacitação que abrangeu mais de 3.000 médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos de enfermagem que trabalham nas unidades estaduais de São Luis e do interior. “Esta parceria com o HCor tem garantido atendimentos mais rápidos e eficazes nas urgências e emergências da rede estadual”, enfatizou.

 

Nesta quarta etapa estão sendo qualificados profissionais das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Parque Vitória, Vila Luizão, Vinhais, Itaqui Bacanga, Cidade Operária e Araçagy; e dos Hospitais de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira, do Câncer (Geral) e Nina Rodrigues.

 

O curso chamado Suporte Básico de Vida (BLS) é instruído de acordo com práticas e protocolos da American Heart Association’s (AHA), uma organização de alto reconhecimento neste tipo de treinamento cardiológico e situação de emergência. O curso de ECG e Infarto proporciona maior precisão e rapidez no diagnóstico de doenças cardiovasculares graves, como infarto e arritmias. As quatro primeiras horas são as mais importantes no diagnóstico do infarto. As aulas práticas prosseguem até domingo (21).

 

“Os profissionais capacitados receberão títulos de certificação no treinamento chancelados pela AHA e pelo HCOR. No entanto, mais importante que isto, é que o estado vai poder contar com profissionais mais gabaritados, atuando com mais qualidade, segurança e maior eficiência fora e dentro dos hospitais, utilizando-se de todos os recursos que lhe estiverem à disposição para salvar vidas”, justifica João Paulo Bittar, professor do HCor.

– Publicidade –

Outros destaques