quinta-feira, 18 de agosto de 2022

IBGE: inflação oficial avança e devora rendimentos em São Luís e no país todo

 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho, na capital maranhense, ficou em 0,51%, após a variação de 0,28% registrada no mês anterior. No ano, a inflação acumulada é de 5,89% e, nos últimos 12 meses, de 12,21%.

A alta foi influenciada principalmente pelo aumento no grupo de alimentação e bebidas, principalmente a alimentação fora de casa. No grupo de saúde e cuidados pessoais, o aumento no plano de saúde (2,99%). O plano de saúde foi o de maior impacto individual no índice do mês.

No grupo de transportes, que é o grupo de maior peso no índice geral, Em junho, o resultado foi impactado pela queda de 1,20% nos combustíveis. Os preços da gasolina, item de maior peso individual no IPCA, caíram 0,72%, enquanto os do etanol o recuo foi de 6,41% e os do óleo diesel subiram 3,82%.

Mas a maior variação (11,32%) e o maior impacto positivo (0,06 p.p) do grupo veio das passagens aéreas, que acumulam alta de 122,40% no ano.

Inflação oficial do país

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de junho ficou em 0,67% em linha com a expectativa do mercado financeiro, após a variação de 0,47% registrada no mês anterior.

No ano, a inflação acumulada é de 5,49% e, nos últimos 12 meses, de 11,89%. A alta foi influenciada principalmente pelo aumento de 0,8% no grupo de alimentação e bebidas, que tem grande peso no índice geral (21,26%), principalmente a alimentação fora de casa.

Outro item que exerceu influência foi o aumento no plano de saúde (2,99%). O plano de saúde foi o de maior impacto individual no índice do mês (0,10 p.p.) e impulsionou a alta de 1,24% no grupo de saúde e cuidados pessoais.

No grupo de transportes, que é o grupo de maior peso no índice geral, a alta foi de 0,57%, uma desaceleração frente ao mês anterior (1,34%). Em junho, o resultado foi impactado pela queda de 1,20% nos combustíveis. O preço da gasolina, item de maior peso individual no IPCA, caiu 0,72%, enquanto os do etanol recuou 6,41% e o do óleo diesel subiu 3,82%.

Mas a maior variação (11,32%) e o maior impacto positivo (0,06 p.p) do grupo vieram das passagens aéreas, que acumulam alta de 122,40% no ano.

Wagner matos – economista

– Publicidade –

Outros destaques

– Publicidade –

mais recentes

– Publicidade –