G10 Editora

Igreja da Sé e Museu de Arte Sacra são inaugurados

A obra de restauração da Catedral Metropolitana de São Luís, Igreja da Sé, e o Museu de Arte Sacra do Maranhão, no Palácio Arquiepiscopal, foram inaugurados pelo Governo do Estado na tarde dessa quarta-feira (10), no Centro Histórico de São Luís. Uma celebração especial conduzida pelo arcebispo de São Luís, Dom José Belisário foi realizada durante a cerimônia.

 

De acordo com Kátia Bogéa, superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a entrega da restauração da Catedral e do Museu de Arte Sacra representa o resgate da história de mais um importante monumento do rico patrimônio que está sendo preservado no Maranhão para o Brasil. “No total, foram 11 meses de preparação até que concluíssemos os trabalhos. Este é um museu com um viés histórico. O museu reúne 13 salas e as visitas do público serão orientadas. Aqui, reunimos mais de 400 peças, que contam a história da arte sagrada no Maranhão”, destacou Kátia Bogéa.

 

A partir de agora, o Museu de Arte Sacra do Maranhão terá uma exposição permanente. O objetivo é contextualizá-lo ao processo histórico de colonização e ocupação do território maranhense, iniciado no século XVII, bem como revelar, no contexto da arte sacra brasileira, a existência da Escola Maranhense de Imaginária e conduzir o visitante a um passeio pela história do Maranhão.

 

O Projeto de Intervenção para conservação, restauro e adaptação da Igreja da Sé e do Palácio Arquiepiscopal foi lançado há um ano. O valor do investimento gira em torno de R$ 6 milhões, contando com o apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

 

Para o arcebispo Dom José Belisário, o sentimento era de dupla alegria. “Recebemos com satisfação essas duas obras e estamos felizes pela igreja está aberta novamente aos fiéis”, disse o arcebispo.

 

Visitação

 

Olga Simão frisou a importância de a população maranhense ir conhecer o museu, que funcionará de terça-feira a domingo, das 9h às 17h, até sexta-feira, das 9h às 16h, aos sábados e das 9h às 14h aos domingos. “Convido a todos os maranhenses a virem conhecer o museu e a história da arte sacra no Maranhão. Esta obra é um tesouro que estamos ganhando hoje”, declarou Simão.

 

Integra o acervo o conjunto de imagens dos séculos XVIII e XIX e os retábulos neoclássicos da nave e do transepto, executados com influência do Rococó, que se contrapõe ao altor-mor, praticamente o único exemplar na transição entre o Maneirismo e o Barroco na talha luso-brasileira, executado no fim do século XVII.

 

Os prédios da Igreja da Sé e do Palácio Episcopal são um antigo território Jesuíta. Nos primórdios, entre 1621 e 1670, sediaram a Igreja e o Colégio Nossa Senhora da Luz, sob a coordenação da ordem Jesuíta, responsável pela instrução e formação dos filhos dos colonos, de índios e escravos alforriados.

 

O Espaço de Referência também vai unificar um acervo sacro que, de acordo com o Inventário Nacional de Bens Móveis e Integrados do Estado do Maranhão, atualmente é composto por um conjunto de edificações, altares e peças de uso litúrgico, espalhado por igrejas e capelas localizadas em várias cidades maranhenses.

 

(Foto: Divulgação/Secom)

– Publicidade –

Outros destaques