sexta-feira, 27 novembro, 2020
Início Capa Ato de Bolsonaro pela intervenção militar repercute entre políticos maranhenses

Ato de Bolsonaro pela intervenção militar repercute entre políticos maranhenses

Após o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, participar de uma manifestação em Brasília que pedia intervenção militar e a volta do AI-5, instrumento que fechou poderes e implantou a ditadura, políticos do Maranhão repercutiram o episódio e comentaram em suas redes sociais.

Senadores

Eliziane Gama
A senadora se posicionou em sua conta no twitter dizendo que, após participar do ato, radicalizou de vez o discurso. “Em cima de uma caminhonete, falou para sua claque de irracionais. Rompe com o povo que democraticamente o elegeu para se comportar como um amotinado. Temos Constituição, sr. presidente. Atacar instituições, o Congresso, a Justiça e defender ditadura, num momento tão grave, é um ato covarde para tentar golpear nossa democracia”.

Roberto Rocha
Em seu perfil no twitter, o senador disse que seria natural que o capitão militar fosse até o seu “QG” no Dia do Exército Brasileiro. “O que não é natural é que grupos minoritários, que defendem uma agenda antidemocrática, queiram ser os protagonistas desse momento”, comentou.

Em outro tweet, Roberto Rocha segue direcionando o caráter dúbio da manifestação a uma “minoria”. “Entendo que o presidente, pressionado, busque o apoio dos grupos fiéis ao seu Governo. Mas deve buscar, acima de tudo, a união entre todos os brasileiros e não alimentar a imagem de que flerta com a agenda de atrasos institucionais, como prega uma minoria”.

Weverton
O senador também se posicionou no twitter sobre a a participação do presidente no ato, mas nada mencionou sobre o fato de ser um movimento pró-intervenção militar. “Bolsonaro saiu em carreata, provocando aglomeração. Se mantém em palanque e incita um movimento, que pode ter como consequência a morte de inúmeros brasileiros. Já faz tempo que cruzou a linha da irresponsabilidade e se tornou crime contra a saúde pública”, disse Weverton.

Deputados

Bira do Pindaré
O parlamentar, em sua conta no twitter mencionou “crime de responsabilidade”. “Ao participar de ato contra a democracia e em defesa do AI-5, tossindo e incentivando aglomerações, Bolsonaro cometeu mais uma vez crime de responsabilidade e reiterou seu descaso com a saúde pública. Não está nem aí para as orientações de distanciamento social e desafia o mundo”.

Márcio Jerry
O parlamentar lembrou o número de mortos pela Covid-19 e pediu reação. “Brasil com 2.462 mortes e o presidente estimulando a proliferação do coronavírus e pregando ataques à democracia. Reage, Brasil. Defesa da democracia agora!”.

Quem também se posicionou foram os candidatos a prefeitura de São Luís.

Eduardo Braide
Sem mencionar Jair Bolsonaro, o deputado que também vai disputar o cargo de prefeito nas próximas eleições, afirmou que o “respeito à Constituição Federal” é o que deve nortear. “Não há democracia sem o bom funcionamento das instituições, que passa pela independência e harmonia entre os poderes. A nenhum cabe prevalecer sobre o outro. A liberdade e o respeito à CF deve sempre ser o nosso caminho!”.

Rubens Pereira Jr
O secretário da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) também se posicionou garantindo que irá continuar defendendo a democracia.

Duarte Jr
O ex-presidente do Procon-MA também se manifestou. No twitter, ele disse que “os próximos dias não serão fáceis” e pediu “foco nas vidas”.

Dr. Yglésio
O deputado confirmou que não via o impeachment do presidente Jair Bolsonaro como uma opção, mas que após o episódio, passou a considerar a possibilidade.

Governo do Estado

O Governador do Maranhão, Flávio Dino, também se posicionou em suas redes sociais e publicou uma carta aberta divulgada pelos 20 governadores em defesa da democracia. Para o governador, “para desviar o foco de suas absurdas atitudes quanto ao coronavírus e a sua péssima gestão econômica, Bolsonaro resolve atiçar grupelhos para atacar a Constituição, as instituições e o regime democrático. Bolsonaro não sabe e não quer governar. Só quer poder e confusão”.

Ainda segundo Flávio Dino, “desde a redemocratização, as Forças Armadas tem mantido o respeito à Constituição. Não creio que mudarão agora por conta das inconsequências e delírios de Bolsonaro, um ex-tenente de mau comportamento. E se este tentar aventuras, haverá resistência”.

Assembleia Legislativa

O Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto, manisfestou sua “absoluta solidariedade ao Congresso Nacional, através dos presidentes Rodrigo maia e Davi Alcolumbre, que têm sofrido sucessivos e absurdos ataques de um presidente destemperado, com arroubos autoritários e golpistas. Não aceitaremos investidas contra o Poder Legislativo.”

Para o presidente, todos os democratas devem estar unidos para contê-lo com urgência.

- Publicidade -
Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

- Publicidade -