quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Livro de poemas do “pai do repentismo no Brasil” é lançado em São Luís

“Carne e Alma” será lançado em São Luís, nesta sexta (29), às 17h, na Casa de Cultura Josué Montelo (Rua das Hortas, Centro)


Nesta sexta-feira (29), a Casa de Cultura Josué Montelo recebe o lançamento da edição especial “Carne e Alma”, livro de poemas de Rogaciano Leite, pai do repentismo no Brasil.

O evento, que começa às 17:00 horas, conta com a participação especial do ator maranhense Josimael Cadas numa performance com recital poético e musical e apresentação do clip do poema de Rogaciano Leite musicado por Wanda Cunha, na Voz de Carol Cunha.

A obra ganhou edição especial (5ª edição) em comemoração ao centenário do artista, ocorrido em 2020, e será lançada em São Luís pela filha do poeta, Helena Roraima Leite. O lançamento é organizado pela Federação das Academias de Letras do Maranhão (Falma), Academia Ludovicense de Letras, Academia Maranhense de Trovas (AMT) e Instituto Histórico e Geográfico Maranhão (IHGM), com apoio na Inspirar Comunicação.

A 5ª edição de “Carne e Alma”, organizada pela filha de Rogaciano, a escritora Helena Roraima Leite, vem sendo lançada pelos estados que o poete passou. Um deles foi o Maranhão, onde apresentou um recital no Teatro Arthur Azevedo em 1947 com seus poemas e versos improvisados. No Maranhão, Rogaciano também conheceu jornalistas poetas e escritores, entre eles, Bandeira Tribuzzi, Carlos Cunha, Fernando Vianna e Nascimento Morais.

Apresentada originalmente em 1950, a nova edição de “Carne e Alma” foi lançada na 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 2 a 10 de julho. “Resgatamos a versão original de 1950, acrescentamos também a capa da primeira edição, o conteúdo das capas e contracapas da 1ª e 3ª edição, além de outras obras do autor”, conta Helena Leite.

Patrono de várias Academias, entre elas a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, foi um grande divulgador da cantoria de viola nos centros urbanos. Formado em letras clássicas, Rogaciano Leite era poeta, jornalista, locutor, compositor e pesquisador. Era considerado um às no improviso, capaz de compor 18 sonetos com um mote. O artista faleceu em 07 de outubro de 1969, vítima de infarto do miocárdio. Sua obra está imortalizada na memória cultural do sertão brasileiro.

As escritoras Wanda Cunha e Helena Leite apresentam a nova edição de “Carne e Alma” ao editor do Portal Guará Geraldo Iensen
– Publicidade –

Outros destaques