quinta-feira, 30 de junho de 2022

G10 Editora

Maçonaria realizará manifesto em local do acidente que vitimou policial em SL

A Associação Maranhense de Maçonaria, por meio da campanha SOS Vida, realiza ato para conscientização da população no que diz respeito ao cumprimento da Lei Seca. Representantes e pessoas que fazem parte da comunidade maçônica irão se reunir a partir das 9h deste domingo (22), nas proximidades do retorno do Caolho, na Avenida dos Holandeses, mesmo local do acidente que tirou a vida do 1º Sargento da Polícia Militar João Eudes Barros Carneiro, de 47 anos.

 

A ação de conscientização destinada a motoristas e população será coordenada pelas três potências da maçonaria no Maranhão: Grande Oriente do Brasil, Grande Loja e Grande Oriente Autônomo.  

 

Diante de aumento constante do número de acidentes de trânsito, principalmente causados por embriaguez ao volante, a campanha visa distribuir notas de repúdio ao não cumprimento efetivo da lei que regulamenta o uso de bebidas alcoólicas por motoristas e chamar atenção da sociedade para pedir rigor nas fiscalizações e punições, que devem ser atribuídas aos infratores.

 

De acordo com a Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito, este ano já foram registrados mais de 100 acidentes provenientes da combinação álcool e direção em São Luís. Mesmo com a intensificação das fiscalizações, a polícia ainda considera alto o número de pessoas que dirigem alcoolizadas na capital maranhense.

 

Um total de 89 mortes é registrado nas vias distribuídas na capital. A instauração de inquéritos relativos à embriaguez no volante já chegou a 113 somente em 2014. Por dia, a delegacia especializada registra média de 30 acidentes em avenidas de circulação automotiva.

 

Acidente

 

Na manhã do último domingo (17), o médico Marco André Carneiro Salomão, de 24 anos, atropelou o 1º sargento da Polícia Militar, João Eudes Barros Carneiro, de 47 anos, nas proximidades do retorno do Caolho, na Avenida dos Holandeses, bairro do Calhau, em São Luís.

 

Além de apresentar sintomas de embriaguez, André Salomão, ao observar a presença de uma viatura da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) teria tomado a contramão e colidido com o motociclista.

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas João Eudes Barros não resistiu aos ferimentos e morreu minutos após a colisão. O médico foi preso e encaminhado ao Plantão da Refesa, onde foi autuado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Após autuação, Andre Salomão foi levado para o Centro de Triagem de Pedrinhas.

 

Liberação

 

Por ser réu primário, o médico teve o pedido de habeas corpus acatado pela justiça e a prisão preventiva foi substituída por medidas regulatórias de comportamento, como a proibição de freqüentar bares, restaurantes e estabelecimentos afins; recolhimento domiciliar no período noturno e aos finais de semana, dentre outras.

 

O cumprimento da medida estabelecida pela justiça foi feito na tarde da última terça-feira (19), quando o médico foi liberado do maior sistema prisional do Maranhão.

– Publicidade –

Outros destaques