quarta-feira, 5 de outubro de 2022

Maranhão apresenta queda no índice do setor de serviços e alta no de varejo em 2022

O IBGE divulgou o índice do setor de serviços que variou -0,2% na passagem de janeiro para fevereiro, acumulando uma perda de 2% frente ao nível de dezembro de 2021. Com isso, o setor ficou 5,4% acima do nível de fevereiro de 2020 (pré-pandemia) e 7,0% abaixo de novembro de 2014 (ponto mais alto da série histórica).

Das cinco atividades investigadas, duas tiveram retração no mês de fevereiro, foram os serviços de informação e comunicação (-1,2%) e outros serviços (-0,9%). O destaque das atividades positivas ficou com os transportes, que cresceram 2% em fevereiro.

Em fevereiro, o setor foi impulsionado pelo transporte rodoviário e ferroviário de carga. No Maranhão o índice do setor de serviços teve queda de -0,6% na passagem de janeiro para fevereiro, a variação acumulada de 2022 foi de 6,4%, com base a igual ao período ao ano anterior.

VAREJO MARANHENSE EM QUEDA

O IBGE apresentou o volume de vendas do comércio varejista no país, que cresceu 1,1% em fevereiro, na comparação com o mês anterior (2,1%), segunda alta consecutiva. Com isso, o setor está 1,2% acima do patamar pré-pandemia, e 4,9% abaixo do pico da série (outubro de 2020).

A variação acumulada no ano, o varejo acumula leve queda de -0,1%. Já nos últimos 12 meses, cresceu 1,7%. Seis das oito atividades pesquisadas tiveram taxas positivas em fevereiro. Embora o setor de livros, jornais, revistas e papelaria tenha crescido 42,8%, os maiores impactos vieram de combustíveis e lubrificantes (5,3%), móveis e eletrodomésticos (2,3%), tecidos, vestuário e calçados (2,1%).

No Maranhão a leitura para o mês de fevereiro apresenta crescimento de 4%. No ano, o varejo maranhense acumula queda de 1,5% e nos últimos 12 meses, tem baixa de 2,1%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC).

Wagner Matos – economista

– Publicidade –

Outros destaques