Siga-nos

Esportes

Maranhenses embarcam para maratona aquática na China

Publicado

em

nadadoras maranhenses

Com muito entusiasmo e confiança na bagagem, as atletas ludovicenses Júlia Leal, 16 anos, e Carol Hertel, 17 anos, embarcaram na manhã desta quarta-feira (11) para a China, onde participarão do 44º Festival de Travessia do Rio Yangtze, maratona aquática realizada em Wuhan, cidade-irmã de São Luís. A competição, que reúne ainda atletas de outros 15 países, acontece na próxima segunda-feira (16).

Júlia e Carol já fazem parte da Seleção Brasileira, com relevante currículo de vitórias na modalidade. Ambas as atletas estão aptas a participarem da competição internacional, conforme as exigências do Comitê Organizador da competição, formado pelo Centro de Gerenciamento de Natação da Administração Geral do Esporte, pela Associação Chinesa de Natação e pelo Governo Popular Municipal de Wuhan.

ESTÍMULO

A nadadora Júlia Leal destaca a importância desta competição e do desenvolvimento da modalidade no Maranhão. “Participar de uma maratona aquática de nível internacional como esta que vamos competir é um incentivo significativo para o desenvolvimento da nossa carreira na modalidade. Estou extremamente feliz por representar meu país nessa competição e muito confiante em trazer a vitória para a minha cidade”, relatou a atleta, que é tricampeã brasileira de maratona aquática e campeã panamericana e sul-americana da modalidade, na sua categoria.

Pensamento similar tem a atleta Carol Hertel, que também tem no currículo grandes vitórias nessa modalidade. Entre os principais títulos conquistados pela nadadora estão um campeonato brasileiro e um sul-americano de maratona aquática, na sua faixa etária.

“A nossa participação na Travessia do Rio Yangtze, uma maratona que reúne atletas de alto rendimento na categoria, será de extrema importância para o desenvolvimento de nosso potencial como nadadoras. Queremos representar bem nossa cidade, nosso país, e estamos indo para ganhar essa competição, pois estamos muito bem preparadas. Além disso, a viagem nos oportuniza conhecer o potencial da modalidade em outros países, ter contato com novos atletas de nível internacional e conhecer a cultura local”, ressaltou Carol.

Continue lendo
Deixe seu comentário