×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 46

Polícia prende suspeitos de envolvimento na "Chacina da Lagoa"

Posted On Quarta, 19 Março 2014 10:06 |

Foram presos, na tarde de terça-feira (18), oito dos suspeitos de assassinatos em festa na Lagoa da Jansen, que culminou com a morte de três jovens. Os três jovens foram assassinados brutalmente na porta de uma casa na localidade conhecida como “Calçadão da Lagoa”. As prisões aconteceram na tarde de ontem, terça-feira (18). O crime culminou na morte de Jamerson Araújo da Cunha, de 19 anos, Carlos Henrique Pires Moraes, 19 anos, e uma pessoa identificada até o momento como “Mundinho”.


Os suspeitos foram identificados como Edgar Bezerra Ferreira, de 19 anos, Mateus Assunção Ferreira, de 18 anos, mais conhecido como “Mateuzinho”, “Paulinho” e “Michael”, além de outros adolescentes. Eles teriam sido identificados através de denúncias e depoimentos dados à polícia sobre eles.
Edgar faz parte de uma facção criminosa que atua no São Francisco, e o Mateus já havia passado pela polícia por suspeitas de assassinar um homem. O caso aconteceu há um mês na Avenida Ferreira Gullart, localizada no bairro Ilhinha.

Segundo o delegado da Delegacia de Homicídios, Jeffrey Furtado, já foi feito o pedido de prisão dos suspeitos e estão dependendo da autorização do juiz para realizar ou não o mandado de prisão contra eles.

Ainda de acordo com o delegado, os assassinatos aconteceram por causa de um desentendimento entre os executores e vítimas, pois os garotos mortos teriam falado que moravam no Calhau, onde uma facção criminosa tem sede, e é rival de outra que tem circunscrição no São Francisco.

Carlos Henrique Pires Moraes, uma das vítimas, residia na Avenida Ana Jansen, no Calçadão da Lagoa, estava com dois amigos consumindo bebidas alcoólicas em frente a sua casa. "O Edgar Bezerra, que seria um traficante conhecido na região da Ilhinha, chegou em frente a casa do Carlos e perguntou de onde os amigos do rapaz eram, e um deles disse que era do Calhau. O Edgar se ofendeu e pensou que os rapazes eram integrantes do PCM, inclusive os chamou de 'Alemão', gíria utilizada por traficantes para denominar os inimigos. Um tempo depois retornou com mais quatro amigos e executou os rapazes, inclusive invadiu a residência do Carlos para matar duas pessoas, e mesmo a vítima implorando ajoelhada para não morrer atirou sem piedade", revelou Jeffery Furtado.

 

Afiliada