Waldir Maranhão: “saindo de uma quente pra entrar em uma fervendo”

Posted On Quarta, 06 Setembro 2017 17:21 Escrito por
Waldir Maranhão: “saindo de uma quente pra entrar em uma fervendo” Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O deputado federal Waldir Maranhão tá “saindo de uma quente pra entrar em uma fervendo”. Ao mesmo tempo em que escapou da lista de denunciados do procurado Geral da república Rodrigo Janot, caiu numa decisão do Supremo Tribunal Federal, publicada no último dia 31 de agosto. Trata-se do acórdão em que a Primeira Turma da Corte determinou a quebra de sigilo bancário da esposa do deputado Waldir Maranhão Elizabeth Azevedo Cardoso.

Maranhão estava entre os 30 investigados do chamado “quadrilhão” do Partido Progressista. A denúncia estava mantida em sigilo porque foram usadas informações da delação do ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE), que ainda está protegida por segredo de Justiça.

Apenas sete nomes seguem na investigação e Waldir maranhão está entre eles. O despacho da PGR diz que a investigação em curso no Inquérito 3.989/STF, não obteve provas suficientes de envolvimento no delito de organização criminosa, e pede o arquivamento do inquérito em relação a Maranhão e mais 13 nomes.

Mas não deu nem tempo de respirar. Agora Waldir Maranhão deve começar a se preocupar em explicar a movimentação na conta da esposa.

A denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa Waldir de usar conta bancária de Elizabeth para receber propina vinda do doleiro Fayed Traboulsi, que comandava um esquema de corrupção paralelo à rede criada por Alberto Youssef no escândalo investigado pela Lava Jato.

Os ministros Edison Fachin, Luiz Fux e Rosa Weber determinando a quebra do sigilo da mulher do deputado maranhense por conta de declaração de um delator que Waldir Maranhão teria recebido 60 mil reais em propina, dos quais R$ 10 mil teriam sido depositados na conta bancária de Elizabeth.

Ainda existem recursos para evitar a quebra de sigilo. Os advogados devem cair em campo.

Itens relacionados (por tag)

Afiliada