RUMO CERTO valendo

PF cumpre 51ª fase da Lava Jato

Posted On Terça, 08 Maio 2018 10:42 | Da redação
PF cumpre 51ª fase da Lava Jato Foto: Divulgação

Agentes da Polícia Federal estão nas ruas na manhã desta terça-feira, 8, para cumprir a Operação Deja Vu, a 51ª fase da Operação Lava Jato. Vinte e três mandados são cumpridos no Rio de Janeiro, Espirito Santo e São Paulo, por ordem do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

De acordo com a PF, aproximadamente 80 policiais federais cumprem quatro mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária e 17 mandados de busca e apreensão, com o objetivo de reunir elementos probatórios da prática dos crimes de corrupção, associação criminosa, fraudes em contratações públicas, crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de lavagem de dinheiro, dentre outros delitos.

Os mandados de prisão preventiva são cumpridos no Rio de Janeiro, Parati, Niterói e Miguel Pereira, todos no Estado do Rio. As prisões temporárias acontecem também no Rio e em Guaratinguetá (SP). Já as incursões de busca e apreensão acontecem, além das cidades citadas, em Jacuecanga, Petrópolis, Duque de Caxias e Areal, no Rio de janeiro, além de Vitória, no Espírito Santo.

As investigações apontam que a propina proveniente da Odebrecht para a obtenção do contrato investigado neste momento foram destinados a agentes públicos e partidos políticos.

As investigações realizadas indicam a repetição de um modus operandi já amplamente revelado pela Operação Lava Jato: a obtenção de contratos por parte de grupo empresarial junto à Petrobras, em valores superfaturados, mediante o pagamento de vantagens indevidas à executivos e gerentes da empresa petrolífera.

O principal mecanismo utilizado para o pagamento de recursos para agentes públicos e políticos seguiu uma forma de agir já verificada em investigações anteriores, o pagamento de percentual dos contratos obtidos pela empresa para agentes públicos e políticos, através de repasses no exterior com a utilização de empresas off-shore, bem como a movimentação de recursos em espécie no país com a intervenção de operadores financeiros já conhecidos no decorrer dos trabalhos da Operação Lava Jato.

Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça.

Afiliada