segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Operação da Polícia Federal leva ao afastamento do prefeito de Pinheiro do cargo

Foto: Polícia Federal

A Operação Irmandade, que resultou no afastamento do prefeito de Pinheiro Luciano Genésio teve como destino três municípios: São Luís, Palmeirândia e Pinheiro. No centro das investigações, além do prefeito, um irmão dele e outras pessoas ligadas aos dois e à atual gestão municipal.

A Polícia Federal busca desarticular o que foi denominada de organização criminosa estruturada para promover fraudes licitatórias, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro no âmbito do município de Pinheiro, envolvendo verbas federais do Fundo Nacional de Saúde e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica.

Segundo o delegado que conduz as investigações, as fraudes aconteceram em dois pregões, onde empresas pertencentes ao prefeito, mas que usava laranjas como proprietários, teriam firmado contratos com a Prefeitura de Pinheiro e lucrado cerca de 38 milhões de reais, que foram, depois, parar nas contas do próprio prefeito.

A Polícia Federal encontrou indícios de que o proprietário das empresas seria o gestor público municipal, no caso o prefeito Luciano Genésio, o que se confirmou por meio da análise das movimentações bancárias. O esquema funcionava da seguinte forma: a prefeitura pagava as empresas pelos serviços. Assim que o dinheiro caía na conta das empresas, ele era transferido para contas do prefeito.

 “Achamos uma procuração pública no nome de uma dessas empresas que dava poderes pro irmão do prefeito administrar esta empresa”, afirma o delegado federal Roberto Costa.

Roberto Costa conta que os investigados foram intimados sobre o caso. Para surpresa dele, as transações não cessaram. Pelo contrário, foram intensificadas. Fato que levou a Polícia Federal a agir com mais rapidez e intensidade.

Foram cumpridos onze mandados de busca e apreensão e dez mandados de sequestro de valores.

Os investigados não podem se comunicar e nem se ausentar da localidade aonde podem ser encontrados. As investigações vão prosseguir e, se confirmados os crimes, a pena para os envolvidos pode ser alta.

A operação levou o nome de “Irmandade” em referência à composição da organização criminosa, que possui, tanto no núcleo político, quanto no núcleo empresarial, irmãos participantes do esquema criminoso.

Com o afastamento de Luciano Genésio, quem assume a prefeitura de Pinheiro é a vice-prefeita, Ana Paula Lobato.

– Publicidade –

Outros destaques