terça-feira, 4 de outubro de 2022

Partido dos Trabalhadores e federados começam a se acomodar: veja os possíveis candidatos

Foto: Roberto Sobrinho

Depois de um fim de semana tenso, agitado e de decisões, o presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, Francimar Melo afirma que o clima agora é de tranquilidade.

O partido passou por momentos tensos, nas duas semanas que antecederam o Encontro de Tática Eleitoral, ocorrido nos dias 04 e 05 últimos. Pedidos de esclarecimentos, requerimentos, adiamentos, enfim, ao final nada além de um leve entrevero entre membros de “teses” diferentes, que culminaram na reafirmação daquilo que já se desenhava: a escolha do ex-secretário de Educação do Estado Felipe Camarão para vice-governador e do apoio ao nome de Flávio Dino como senador.

A ala do partido que prefere o nome do Senador Weverton Rocha como governador fez o que pode, mas acabou consolada e seguindo seus interesses. O presidente do Diretório Municipal de São Luís ex-vereador Honorato Fernandes lidera um desses grupos. “Não só meu grupo, mas boa parte da base do partido continuará apoiando WR (Weverton Rocha), cujo palanque também é do Lula”, afirma o ex-vereador petista e acrescenta: “Acredito que o mesmo deva acontecer com a candidatura de Simplicio (solidariedade) que nacionalmente e localmente tá com Lula”.

A visão de Francimar é serena nesse quadro, quando concorda que o combate principal é contra Bolsonaro. E vê com normalidade o apoio de colegas de partido a um candidato que não é o oficial.

Honorato diz que não será candidato a nada e ficará na coordenação de W12 junto com Erlânio Xavier (presidente da FAMEM). “Pressão sempre tem, mas o mais importante é o apoio para Lula; não acredito em nenhuma imposição da DN (Direção Nacional)”, conclui Honorato.

Quanto ao palanque duplo, ou triplo de Lula no estado, Honorato Fernandes afirma sobre o ex-presidente petista: “Acho que não vem ao Maranhão”. Francimar Melo é mais vago e vê uma agenda possível, uma vez que está previsto que Lula venha ao estado vizinho Piauí, no mês de junho.

E o Senado?

O sociólogo Paulo Romão, o mais incansável lutador por uma vaga para a disputa do senado, não resistiu à envergadura do ex-governador Flávio Dino, que garantiu o apoio do PT a sua eleição para o Senado Federal.

Porém o combativo militante ficou com uma indicação para candidato a deputado estadual pelo PT. Além dele, outros nomes, tanto do PT, quanto dos federados PC do B e PV estão anotados, embora ainda precisem aguardar o fechamento das chapas. São eles até o momento:

Pré-candidato a Deputado Estadual PT/MA

PT: Paulo Romão; Aurélio; Creuzamar; Genilson Alves; Raimundo Oliveira; Zé Inácio; Henrique; Coletivo Guarnicê; Jowberth Alves; Chico Rocha; Criciele Muniz; Regina Lins da Mundial Chico Gonçalves Jowberth Francisco Pereira;

PCdoB: Othelino; Ana; Ricardo Rios; Rodrigo; Mávio; Marcelo Poeta; Wanda Rocha; Cássia Paz; Glinoel; Júlio Mendonça;

PV: Adriano Sarney; Wendell Lages; Nubia Carvalho; Coletivo GM +; Cezinha do Egito; Denise Carvalho; Alonso Chagas; Maria Leônia; Dr. Jofre; João Hélio

– Publicidade –

Outras publicações