quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Policia Civil apresenta suspeitos de envolvimento em crime tecnológico

Foto: Thadeu Pablo/Tv Guará
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

A Polícia Civil apresentou, na tarde dessa terça-feira, três homens suspeitos de estarem envolvidos em crimes cibernéticos no Maranhão. De acordo com as investigações, o esquema extorquia dinheiro das vítimas, muitos políticos, inclusive, em golpes milionários.

Os mandados de prisão foram cumpridos contra Hallen Deivid Cosmo, Leonel Silva Pires, Anderson Sombra, Markuel Pereira, Rudson Serra, Adriano César e Hilton César Moraes.

Leonel Silva e Anderson Sombra já estavam presos devido a outros mandados de prisão vindos da comarca de Santa Catarina. Já Hallen Deivid Cosmo estava preso desde janeiro, pelo crime de clonagem de whats app. “Era o golpe da clonagem do whatsapp, chamado. Onde o chip era desativado e resgatado esse número em outro chip. Colocado isso em um aparelho, instalado o whatsapp novamente, você puxava todos os contatos. Você tomava conta do whatsaap da pessoa e quando se tomava conta começa a pedir dinheiro” explicou o delegado do departamento de crimes tecnológicos, Odilardo Muniz.

De acordo com as investigações a quadrilha aplicou inúmeros golpes clonando chips de políticos do Maranhão e do Paraná. Segundo a superintendência estadual de investigações criminais somente neste ano foram presas 31 pessoas pelas mais diversas formas de crimes tecnológicos: entre crimes de clonagem de whatsap, pedofilia e estelionato.

– Publicidade –

Outros destaques