terça-feira, 20 abril, 2021
Início Polícia Polícia Civil contabiliza mais de 20 prisões e 250 mil em apreensão...

Polícia Civil contabiliza mais de 20 prisões e 250 mil em apreensão de drogas

Operações da Superintendência Especial de Investigação Criminal (SEIC) no mês de novembro contabilizam 27 prisões. Destas, 17 foram em flagrante. A Polícia Civil também apreendeu mais de 100 quilos de maconha prensada, volume avaliado em R$ 250 mil. A SEIC é órgão da Polícia Civil que coordena investigações ao roubo de cargas, a instituições financeiras, contra o crime organizado, patrimônio e cibernéticos.

Segundo relatório da SEIC, as operações resultaram no cumprimento de 10 mandados de prisão e nove de busca e apreensão. Além de drogas, a polícia apreendeu 12 armas. São fuzis, espingardas calibre 12, pistolas .40 e revólveres calibre 38.

“A Polícia Civil vem atuando em operações articuladas. O foco é o combate a organizações criminosas e aos roubos a instituições financeiras, entre outros. O trabalho é permanente e reformulado a cada nova operação. Dessa forma, o trabalho da SEIC frustra a ação de grupos criminosos e soma na queda da violência e da criminalidade”, pontua o titular da SEIC, delegado Carlos Alessandro Rodrigues.

No conjunto de casos, a polícia prendeu suspeito de vários crimes contra instituições financeiras, que atuava no Maranhão e Ceará. A prisão ocorreu no final de novembro, executada por equipes do Departamento de Combate ao Roubo à Instituições Financeiras (Dcrif), órgão da SEIC. O suspeito é apontado pelo plano e execução do sequestro do gerente do Banco do Brasil, em Codó, novembro passado; do sequestro do gerente do Banco do Nordeste, em Caxias, junho deste ano; participação na explosão dos bancos do Bradesco e Banco do Brasil, na cidade de Tutóia, em 2019.

Na ocasião da prisão, no bairro Turu, em São Luís, o suspeito chegou a apresentar carteira de motorista e de identidade falsas. Além dos crimes atribuídos a ele, somou-se ainda prisão em flagrante por uso de documento falso. O suspeito possui extensa ficha criminal no Ceará, sendo citado em 16 procedimentos policiais e tendo contra si mandado de prisão pela explosão do Banco do Brasil na cidade de Massapê.

“Essa prisão foi possível após diversas diligências investigatórias realizadas pelo nosso departamento, com base nos vestígios encontrados durante a investigação. Conseguimos a localização e correta qualificação do conduzido”, pontua o delegado Carlos Alessandro Rodrigues.

No período, a polícia desarticulou grupo de produzia fake news contra político, na cidade de Presidente Dutra; cumprimento de mandado de busca e apreensão contra servidores de órgão público em Imperatriz; cumprimento de mandado de prisão temporária contra suspeito de homicídio, em Grajaú; operação contra fruto de energia, em Imperatriz; contra roubo a carga de equipamentos eletrônicos, em São Luís.

Operação Carajás

Em continuidade às operações planejadas no combate ao crime, a SEIC realizou a Operação Carajás I na semana passada. Na ocasião, cumpriu mandados de prisão temporária e de busca e apreensão no interior do estado. Treze pessoas foram detidas e cinco armas de fogo apreendidas. Os presos integram grupo criminoso que praticava furtos, armazenamento e venda irregular de combustíveis. A operação foi conduzida pelo Departamento de Combate a Roubo a Cargas (DCRC).

 

- Publicidade -
Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

- Publicidade -