quinta-feira, 17 de junho de 2021

Fique Ligado no São João na Guará
Operação desarticula quadrilha envolvida em crimes de estelionato

Operação desarticula quadrilha envolvida em crimes de estelionato

Foi preso em Zé Doca no Maranhão, Charlielson Bezerra da Silva (Foto: Divulgação)
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

A Superintendência de Polícia Civil do Interior em parceria com o Departamento Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (DGCOR-LD) da Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagraram na manhã desta quinta-feira (10) uma operação para desarticular uma quadrilha envolvida em crimes de estelionato, contra a ordem econômica das relações de consumo e lavagem de dinheiro.

A ação policial visa o cumprimento de seis mandados de prisão temporária e outros 36 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, Maranhão, Brasília e São Paulo. Do total de mandados mencionados 14 estão sendo cumpridos no estado do Maranhão, nas cidades de Zé Doca, Bom Jardim, e São João do Caru.

A investigação apura o envolvimento dos empresários Roniel Cardoso dos Santos, Gabriel Almeida Piquet de Oliveira, Luciene Assunção Silva e Luana Cardoso e outros sete acusados de estelionato e lavagem de dinheiro. O crime consistia em captar servidores públicos e outras vítimas para que estes fizessem empréstimos consignados e aplicassem o valor em  investimentos fictícios, com ganhos vultuosos e incompatíveis com a realidade do mercado.

A quadrilha pagava às vítimas pequenos lucros do suposto investimento nos primeiros meses, mas depois os lesava sem devolver todo o montante aplicado. Para atrair clientes, o grupo exibia suas empresas em redes sociais os atraía com ofertas de aplicações sedutoras.

Segundo as investigações, o grupo planejava se fortalecer politicamente no Maranhão, onde tinha ramificações com o lançamento de candidaturas a cargos eletivos, com a finalidade de se beneficiar financeiramente e dar respaldo e imunidade à quadrilha.

Foi preso em Zé Doca no Maranhão, Charlielson Bezerra da Silva. A Operação continua em andamento com cerco nos quatro estados. Ainda estão foragidos Luciene Assunção, Luana Cardoso dos Santos, Gabriel Almeida Piquet de Oliveira e Antonio Bruno, irmão de Roni e pré-candidato a prefeito de São João do Caru cuja campanha teria sido financiada com dinheiro da quadrilha.

– Publicidade –

Outros destaques