segunda-feira, 12 abril, 2021
Início Colunista Geraldo Iensen Portal vadio - Viriato Gaspar

Portal vadio – Viriato Gaspar

Postal vadio

(para Jean-Arthur Rimbaud)

Eu quero escancarar as minhas portas
para que entrem nuvens de mendigos
e arrastem pelas minhas veias tortas
os ferros velhos dos verões antigos
eu quero escancarar a minha aorta
para que sangre o vento pelas ruas
e biquem em minha boca as aves mortas
os crespos corpos das mulheres nuas
eu quero arregaçar a minha alma,
deixá-la calcinada na calçada,
até que as minhas mãos saltem das palmas
e mordam o mundo em mar e madrugada,
e jorrem pelos poros dos meus dentes
os rios que bebi nas mãos alheias
e nos meus olhos sujos luas cheias
da mesma insônia antiga dos doentes
eu quero escancarar os meus sapatos,
rasgar meu coração em postas turvas,
deixar entrar em mim todos os gatos
para lamberem o hálito da chuva.

Viriato Gaspar

Viriato Gaspar nasceu em São Luís, em 1952. É Jornalista, funcionário do STJ, vive em Brasília desde os anos 1970. Bibliografia: Manhã Portátil, Gráfica SIOGE, São Luís-MA (1984); Onipresença (versão incompleta), Gráfica SIOGE, São Luís-MA (1986); A Lâmina do Grito, Gráfica SIOGE, São Luís-MA (1988), e Sáfara Safra, São Luís-MA (1996).

Viriato Gaspar é o poeta lido no programa Fada Verde de hoje, na Rádio Guará. O programa vai ao ar, ao vivo, toda terça-feira, das 20h, às 22h e é apresentado pelo jornalista e escritor Geraldo Iensen.

Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

- Publicidade -