sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Presente do Dia das Mães acrescido de 36% em impostos no preço final do produto

De acordo com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no mês das mães, os consumidores que saírem para comprar os presentes ou lembranças vão pagar pelo menos 36% em impostos no preço final do produto.

No caso de perfumes importados, por exemplo, 78,99% são tributos. Os nacionais, um pouco menor, 69,13%. O cálculo é feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

O Impostômetro, painel instalado na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no Centro Histórico da capital paulista, registra nesta terça-feira (03), a 1h37, R$ 1 trilhão. Este é o montante pago pelos contribuintes brasileiros aos governos federal, estaduais e municipais desde o início do ano. Entram na contabilidade impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e a correção monetária.

No ano passado, a marca foi registrada 16 dias depois. A explicação para a maior arrecadação, considerando o mesmo período do ano passado, de acordo com a análise do economista da ACSP, Marcel Solimeo, se dá, principalmente pelo aumento da inflação. Solimeo lembra que parte dos impostos incidem sobre os preços dos produtos, o chamado imposto embutido. “Quanto maior o preço, maior o imposto embutido. Alguns itens estão extremamente tributados, como o caso dos combustíveis e da energia elétrica”, disse.

Para acessar o Impostômetro acesse aqui.

Com informações da ACSP.

– Publicidade –

Outros destaques