domingo, 21 de julho de 2024

Quase 15 mil famílias foram afetadas pelas chuvas, no Maranhão

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) está dando seguimento às diretrizes do governador Carlos Brandão para auxílio aos municípios afetados pelas chuvas e para isso aumentou o efetivo destinado às ações humanitárias. As estratégias de apoio aos municípios são realizadas a partir do Comitê Gestor de Prevenção e Assistência às Populações Vítimas das Chuvas (CPAV) e envolvem vários órgãos da administração estadual.

Os eventos climáticos no estado afetaram 14.971 famílias, entre estas, 339 ficaram desabrigadas e outras 345 foram desalojadas. O efetivo dedicado ao salvamento das famílias foi, inicialmente, de 120 resgatistas, número que o Comando Geral do CBMMA pretende dobrar a partir do efetivo reserva que será enviado de São Luís.

O comandante-geral do CBMMA, coronel Célio Roberto, informou que as ações humanitárias incluem a colaboração das secretarias de Estado da Saúde (SES) e de Desenvolvimento Social (Sedes), que integram o CPAV.

“Nós reforçamos o nosso efetivo para enviar auxílio a esses municípios que estão passando por essa crise, enquanto as secretarias estão se mobilizando, dentro das suas competências, para a ajuda humanitária. A exemplo, eu cito a Sedes, que está providenciando as refeições por meio dos Restaurantes Populares, cestas básicas e colchões. A SES, por sua vez, está providenciando equipes para atuarem na prevenção de doenças que podem surgir após contato com a água”, detalhou.

O comandante-geral do CBMMA explicou que a partir do decreto de emergência assinado pelo governador Carlos Brandão, na última sexta-feira (17), além do apoio estadual nas questões técnicas, operacionais e financeiras direcionadas aos municípios afetados, será possível solicitar a cooperação junto à Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

“Já são 20 municípios incluídos no decreto de emergência, editado pelo governador. Por meio dessa medida, foi acionado tanto o Comitê Gestor [CPAV], que é composto por várias secretarias e órgãos; mas também o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil e o Sistema Nacional, uma vez que estes dados serão inseridos no sistema S2D da Secretaria Nacional de Defesa Civil”, destacou.

As iniciativas de amparo, restauração da segurança e da saúde pelo governo do Maranhão têm garantido apoio para as famílias lidarem com as consequências dos eventos adversos.

Municípios em situação de emergência

Visando proteger a vida das famílias maranhenses afetadas em mais 20 municípios pelas chuvas intensas, que deixaram desalojados e desabrigados por inundações, deslizamentos de terra e outros danos; o governador Carlos Brandão assinou, na última sexta-feira (17), o decreto de emergência para intensificar as ações de apoio e reparo aos danos humanos, materiais e prejuízos econômicos.

“Assinei decreto declarando situação de emergência nos municípios do Maranhão em decorrência das fortes chuvas dos últimos dias, que causaram danos a várias comunidades. Com apoio da Defesa Civil, vamos prestar todo o auxílio necessário aos que foram afetados”, anunciou o governador Carlos Brandão.

Os municípios do Maranhão contemplados no decreto estadual, em razão das áreas afetadas por chuvas intensas, são: Afonso Cunha; Alto Alegre do Pindaré; Barreirinhas; Buriti; Coroatá; Esperantinópolis; Governador Nunes Freire; Graça Aranha; Grajaú; Lago da Pedra; Pedreiras; Pinheiro; Poção de Pedras; Santa Inês; Santa Luzia; Santo Antônio dos Lopes; São João do Caru; Trizidela do Vale; Tuntum e Zé Doca.

Anteriormente, o governador já havia assinado um decreto de prevenção e combate aos efeitos das chuvas intensas, incluindo os municípios da Grande Ilha: São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Além dos decretos estaduais, cidades como Jenipapo dos Vieiras; Joselândia; Conceição do Lago-Açu; Viana; São Benedito do Rio Preto; Barra do Corda; Itaipava do Grajaú; Afonso Cunha e Lago da Pedra já estavam com situação de emergência estabelecida por meio de decretos municipais.

Cidades em situação de alerta

O governo do Maranhão, por meio do Comitê Gestor de Prevenção e Assistência às Populações Vítimas das Chuvas (CPAV), segue acompanhando, atentamente, as condições climáticas em cidades como Balsas, Codó, Itapecuru e Cantanhede, de modo a garantir a segurança, o bem-estar e prevenir desastres.

Atuação do CPAV

Em janeiro deste ano, o governador Carlos Brandão criou o Comitê Gestor de Prevenção e Assistência às Populações Vítimas das Chuvas (CPAV) para promover medidas de prevenção e reparação de danos causados pelas chuvas nos municípios maranhenses. O Comitê confere maior resolutividade para os problemas decorrentes do período chuvoso e também desenvolve uma rede de apoio.

Na última terça-feira (14), a Defesa Civil Nacional esteve reunida com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil e fez uma vistoria técnica a áreas de risco na região metropolitana de São Luís. Os pontos críticos têm recebido atenção especial com as ações do CPAV, que incluem a limpeza de bueiros, alargamento de canais e retirada de pontos de estrangulamento de rios, a fim de evitar alagamentos.

– Publicidade –

Outros destaques