quarta-feira, 30 de novembro de 2022

Rachadura na cabeceira de ponte pode provocar danos nos veículos, alerta especialista

A ponte Governador José Sarney, conhecida como ponte do São Francisco, foi inaugurada no final da década de 60. Ela possui três pistas, com sentidos alternados e é uma das principais ligações entre o centro histórico de São Luís e a cidade que cresceu para o norte da ilha, indo encontrar a orla marítima.

Dados históricos a parte, quem precisa atravessar a ponte, seja qual for o veículo de locomoção ou quem anda a pé, já deve ter notado uma rachadura na cabeceira, no lado da Avenida Castelo Branco.

De acordo com o Engenheiro de Trânsito, Francisco Soares, fazendo uma análise visual ele conclui que foi algum recalque. “Parece ter havido uma perda de contenção, que fez com que houvesse um rebaixamento na convergência, com o tabuleiro da ponte”, explica. Mas ele tranquiliza a população: “Aparentemente, não há comprometimento estrutural nenhum, não há risco de colapso, mas essa rachadura se for ampliada, pode provocar danos materiais nos veículos e o acesso ao tabuleiro pode ser descontinuado”, alerta.

Francisco Soares alerta para as chuvas que podem aumentar os danos. “As estruturas estão envelhecidas e precisam ser inspecionadas regularmente para que não ofereçam nenhum risco à população”, conclui.

JORNAL DA GUARÁ

A entrevista completa você pode acompanhar no Jornal da Guará, com apresentação de Hugo Reis, nesta quinta-feira, 12, às 18h45, na Reportagem de Talita Frazão e repórter cinematográfico Luiz Carlos.

Assista ao jornal clicando aqui.

– Publicidade –

Outros destaques