quarta-feira, 12 de maio de 2021

Realizada blitz educativa pelo fim da violência contra as mulheres

Realizada blitz educativa pelo fim da violência contra as mulheres

Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Com a realização de uma blitz educativa no hall de entrada da Assembleia Legislativa, a Procuradoria da Mulher e o Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão (Gedema) deram início, nesta quarta-feira (21), às atividades da campanha em alusão aos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, com o tema “Não feche os olhos”. A campanha acontece, em escala mundial, de 25 de novembro a 10 de dezembro.

Durante a blitz, que contou com a presença da deputada Valéria Macedo (PDT), procuradora da Mulher da Alema, foram distribuídos panfletos aos funcionários da Casa e visitantes, destacando a importância da mobilização. A programação se estende com uma roda de conversa, também nesta quarta-feira, com a presença de atores que integram a rede de proteção às mulheres.

Ao destacar a importância do ato, a deputada Valéria Macedo afirmou que a Procuradoria da Mulher, como órgão permanente da Mesa Diretora da Assembleia, dentre outros feitos, incluiu, definitivamente, as diversas pautas das mulheres maranhenses no Parlamento estadual, no demais poderes e órgãos do Estado e da sociedade civil organizada.

“A campanha dos 16 dias de ativismo é uma luta mundial pelo respeito e pela dignidade da mulher. A Assembleia Legislativa, por meio da Procuradoria da Mulher e Gedema, está engajada nessa batalha contra todo tipo de violência, seja física, psicológica, moral, sexual ou patrimonial”, enfatizou.

Valéria Macedo disse, também, que os 16 dias de ativismo significam ampla promoção do combate à violência, inserção das mulheres em todos os espaços da sociedade, bem como a reafirmação dos direitos das mulheres e o aperfeiçoamento das parcerias entre a Procuradoria da Mulher,  Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o Ministério Público, a  imprensa, as delegacias especializadas, o Departamento de Feminicídio, dentre outras entidades da sociedade civil organizada.

– Publicidade –

Outros destaques