sábado, 19 setembro, 2020
Início Portal Guará São Luís é a 12ª cidade que mais criou empregos formais em...

São Luís é a 12ª cidade que mais criou empregos formais em 2018

São Luís apareceu entre as 12 cidades em todo país que mais criaram empregos formais em 2018, segundo dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (23). O município é o terceiro que mais criou na região Nordeste, com um saldo positivo de 5.117 postos de trabalho. O Maranhão também teve mais contratações do que demissões em 2018, com saldo positivo de 9.649.

O setor que puxou esse resultado positivo foi o de serviços com uma geração de vagas de 7.289. E o que mais perdeu foi da construção civil com um saldo negativo de 3.092. Segundo o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon-MA), a falta de crédito é um dos motivos da recessão. Para 2019, a esperança de investimentos no setor, pode melhorar os números.

Maranhão

O Maranhão fechou o ano de 2018 com saldo positivo de 9.649 empregos com carteira assinada em 2018. É o terceiro melhor resultado entre todos os estados do Nordeste. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta quarta-feira (23).

O desempenho é quatro vezes maior que o verificado em 2017, quando houve saldo positivo de 2.299 carteiras assinadas no Maranhão.

No Nordeste, o Maranhão só fica atrás de Bahia (28.621) e do Ceará (23.081), que têm economia e população maiores.

Em relação a todas as 27 unidades da federação, o Maranhão fica na melhor metade, com o 13º lugar geral na criação de vagas.

Além disso, o Maranhão teve, proporcionalmente, uma das maiores altas em todo o País. O aumento foi de 2,12%. No Brasil, foi de 1,4%. No total, o Brasil teve saldo positivo de 529.554 vagas em 2018.

- Publicidade -
Categorias relacionadas:
- Publicidade -

Mais recentes

Concessionária pode multar se ficar comprovada alteração no medidor de energia

Uma empresa concessionária de energia elétrica pode multar o consumidor se comprovada alguma adulteração no medidor de energia. Foi assim que entendeu o Judiciário...
- Publicidade -