“São uns idiotas úteis”, diz Bolsonaro sobre manifestantes pela educação

Estudantes e entidades ligadas à educação realizam nesta quarta manifestações em protesto contra os cortes de verba destinados ao ensino, anunciados pelo Governo Bolsonaro

PorRedação

Estudantes em protesto nesta quarta-feira (15), no Dia Nacional de Greve na Educação contra o corte de verbas nas universidades e institutos federais (Foto: Colaboração/Ana Oli)

Estudantes e entidades ligadas à educação realizam nesta quarta-feira (15), uma greve nacional em protesto contra os cortes de verba destinados ao ensino, anunciados pelo Governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os protestos acontecem, inclusive, em São Luís.

Bolsonaro reagiu. Durante entrevista ele disse que os manifestantes são “massa de manobra” e “idiotas úteis” manipulados por uma minoria que comanda as universidades federais. Ele está em Dallas em sua segunda viagem oficial aos EUA. “Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais no Brasil”

Além dos contingenciamento de verbas destinadas a universidades federais e a programas de pesquisa, as entidades estudantis protestam contra as declarações polêmicas do ministro Abraham Weintraub, que associou o corte de recursos a atos de “balbúrdia”. Os manifestantes também reagem à difamação das instituições de ensino superior que têm sido alvo de correntes de mensagens distribuídas pelo WhatsApp. Paralelamente aos protestos estudantis e à paralisação das aulas, o ministro Weintraub presta esclarecimentos no plenário da Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira. A Câmara intimou o titular do MEC para explicar os cortes na educação.