segunda-feira, 22 de julho de 2024

Seis pessoas morrem em graves acidentes nas rodovias federais do Maranhão

Mais um fim de semana com muitas mortes nas estradas federais no estado do Maranhão. No sábado e domingo foram seis mortes violentas registradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Sábado

No sábado (29) foram quatro mortos em dois acidentes graves. Quatro mortes foram registadas em duas rodovias federais que cortam o Maranhão neste sábado, dia 29 de julho. A PRF registrou duas ocorrências nas BRs 226 e 230. Foram duas colisões, sendo uma frontal e outra na traseira.

Por volta das 11h da manhã do último sábado (29), na altura do km 409 da BR-226, no município de Grajaú, ocorreu um acidente tipo colisão traseira, que deixou uma pessoa morta, um ferido grave e dois feridos leves. O acidente vitimou o condutor da caminhonete, um homem de 44 anos.

Durante a noite do sábado (29), por volta das 21h30, no km 543 da BR-230A, no município de Carolina, uma colisão frontal envolvendo um ônibus e um automóvel, deixou três pessoas mortas. As vítimas foram os três ocupantes do Gol, que morreram no local.

Domingo

Já no domingo (30), ocorreu mais uma colisão frontal em decorrência de alta velocidade. Por volta das 17h30, na altura do km 216 da BR-222, entre a cidade de Itapecuru-Mirim e o povoado Entroncamento, dois veículos colidiram frontalmente, sendo que duas pessoas morreram. Os veículos envolvidos foram um Jeep Renegade e um GM Celta.

No Renegade, uma vítima faleceu no hospital de Itapecuru-Mirim e outros quatro ocupantes, levados para o mesmo hospital, ficaram gravemente feridos. No veículo Celta, um ocupante morreu no local e um outro foi transferido para o hospital Djalma Marques, o Socorrão I, em São Luís.

O incêndio consumiu os dois veículos, o que dificultou a identificação das vítimas e mesmo dos dois automóveis.

Mês de julho

O mês de julho deste ano de 2023 não está sendo dos melhores nas rodovias federais que cortam o estado do Maranhão. De 1⁰ a 30, o número de mortos nas sete BRs já soma 25 vidas perdidas, sem contar alguns casos de vítimas que faleceram dias depois em decorrência dos acidentes.

– Publicidade –

Outros destaques