Sem perspectivas de crescimento, cai emprego na construção civil no MA


Foto: Handson Chagas (divulgação)

Pelo quinto mês consecutivo o empresário maranhense demonstrou baixa confiança na indústria local. É o que revela a pesquisa do ICEI, Índice de Confiança do Empresário Industrial, divulgada neste sábado (8). A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 16 de maio e foi encomendada pela Federação das Indústrias do Maranhão (FIEMA).

Apenas a indústria de extração e transformação apresentou resultados positivos. No geral, a queda nos demais setores chega a onze pontos no acumulado de janeiro a maio. O maior destaque negativo ficou para o setor da construção civil, que no geral ficou abaixo dos 50 pontos.

Os indicadores da construção civil são ainda mais decepcionantes porque, após sugerir uma recuperação em março, a atividade retomou trajetória de queda no mês de abril. A evolução na ordem de 9,1 pontos, de fevereiro para março, foi suplantada por uma queda expressiva de 14,1 pontos no mês conseguinte. Com isso, o índice de atividade marcou 25,0 pontos, ficando 20,8 pontos abaixo do índice nacional (que também registra baixa atividade).

Redução de empregos – A confirmação do resultado abaixo das expectativas veio da Sondagem Indústria da Construção Civil do Maranhão, pesquisa elaborada mensalmente pela Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) também divulgada neste sábado.

Outro fato que reforça o quadro de desaquecimento é o recuo de 16% na Utilização da Capacidade Operacional e, paralelo a isso, a redução do número de empregados (-26,0). Deste modo, as expectativas do setor foram prontamente comprometidas, como indica as projeções para os próximos seis meses registradas nos índices de expectativa, que se estabeleceram todos na faixa dos 35,0 pontos.