quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Semana conturbada

Semana conturbada
Foto: Pedro França/Agência Senado
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Numa semana conturbada, a política, cada vez mais, confunde a cabeça dos eleitores brasileiros, se é que os eleitores estão interessados em avaliar alguma coisa. Os que mais participam, participam mais como rebanho do que como qualquer outra coisa.

São alguns grupos: os bolsonaristas (tem os de fé, os de oportunidade, os de soldo…); os anti-bolsonaristas (aí é uma gama que vai de petistas a headbangers); por fim, temos os terceira via (que ora é uma via de mão dupla, tripla… ora de mão única, ora estrada carroçal).

No meio desse mar bravio, surfistas (medalhados ou não) fazem suas acrobacias: jornalistas, cronistas, marqueteiros, advogados, militantes (hummm… sei não!); é um time imenso que vive das (e nas) marés políticas.
E o eleitor?

Bom, esse é o mais esquecido nesse momento. É a velha máxima dos operadores de pesquisas de intenções: “ah, ela só é representativa nesse momento”. Ou seja, o eleitor é movimento.

Aliás, um dos pontos (inócuos) da mudança na legislação é tirar a divulgação das pesquisas nos dias que antecedem as eleições.

Outro ponto (esse sim!) é liberar geral os gastos de campanha, quase sem regras, sem justificativas, sem nada! Só lembrando que as campanhas agora são financiadas pelo Tesouro Nacional: são 5,7 bilhões para os candidatos torrarem.

Fora isso, tem mais uns 900 artigos para serem analisados, votados e aprovados pelos 513 deputados federais brasileiros. É o novo Código Eleitoral Brasileiro (em tempos da Modernidade Líquida) que toma forma (!) no congresso nacional. Só lembrando que o texto-base desse novo código, foi aprovado ontem na Câmara Baixa.

Estes e outros assuntos, você acompanha hoje às 18 horas, ao vivo, no programa Os Analistas, da TV Guará, canal 23.1.

– Publicidade –

Outras publicações